A encarnação do capeta

Zé BedeuAncorada por dois dos nossos mais importantes órgãos da livre e democrática imprensa brasileira, bastiões inarredáveis da guarda dos princípios basilares da civilização cristã ocidental; de nossos bens e Benz e dos princípios do santo capitalismo, uma pesquisa jornalística está apontando a reencarnação do mal na mefistofélica figura do Zé de Dirceu aquele ex-Ministro que se tornou condestável da República e faz tudo o que um dos mais lúcidos colunistas do jornal diário envolvido na pesquisa classificou a tournée do fim do mundo.  Depois de abalar os alicerce das instituições democráticas brasileiras reunindo seu “governo paralelo” nas suítes de um hotel em Brasília, a figura embarcou para Piongyang para tramar a queda de mais um primeiro ministro japonês e dar sequência a sua série de malfeitos que começara com o direcionamento do furacão Irene para a santa New York. Antes, Zé Dirceu passou pela Líbia e escondeu numa fortaleza armada de mísseis Scud-28 com ogivas atômicas, o seu seguidor Mohammed Kaddafi. Ao chegar à Coreia do Norte tramou a escuta telefônica contra o democrata Berlusconni que reclamava da pizza em Roma e dizia ser a península um país “de merda”.  Amanhã, o Zé vai se encontrar com o herdeiro do trono sírio para articular uma revolta com direito a baderna e enfrentamento da elegante e gentil PM paulista com os comerciantes de origem árabe na rua 25 de Março em São Paulo.  Dos malfeitos dessa figura abominável e que mesmo assim não tem neve, veio também a denúncia de seus comparsas do Wikileaks de que um dos mais ilibados ex-senadores do DEMO é na verdade um espião contratado pela CIA. Por isso, honrados e democratas irmãos em Serapião, urge que todos façamos penitências e sacrifícios; apertemos nossos cilícios e caiamos em orações para livrar o NOSSO Brazil dessa figura aterradora. Salve-nos Serapião.

35 comments for “A encarnação do capeta

  1. Marci
    6 de setembro de 2011 at 20:39

    Eita que esse site ta por demais bem frequentado!!
    Se o Prof Hari quisesse ser Presidente do Brasil ele tirava todo o primeiro escalao do governo so entre os comentaristas desse cafofo politico-cibernetico!!

    • Sílvio Caldas
      9 de setembro de 2011 at 11:29

      Perdão Marci, mas:
      “….se ele quisesse ele tiraria…”
      Por obséquio, não falemos igual `a choldra.
      Saudações…

  2. Minima de Malis
    6 de setembro de 2011 at 20:24

    Brava gente brasileira, isso aqui tá uma misturança só!

    O Zé do post está mais para uma espécie de Forrest Gump (do mau)! Tá em todas!
    Acho que quem poderia ter dito “o inferno é o dedo do outro” é o Oscar Wilde ou, quiçá, a Virginia Wolf e francamente, não me lembro de uma barata em O Processo. Na verdade, mal me lembro de “O Processo”, apesar de reconhecer aqui e ali esse jeitão de acusar e condenar sumariamente quem quer que seja. Mas me lembro do juíz de instrução em Crime e Castigo.
    De qualquer forma, se o negócio é o tinhoso, chamem os irmão Winchester . Pode até não ser útil mas será bem agradável!

    Utilidade pública: saquê parece uma bebidinha fraca. Mas não é!

    • Dom Ferdinando Marcus o piedoso
      10 de setembro de 2011 at 12:20

      Não maximize o equívoco alheio nobre colega. Faça juz a vossa sublime alcunha.
      Embora não não vos vete a razão em tal querela.
      A barata de Kafka se metamorfoseou. Por tal razão não deves tê-la notado.
      Se não és neófito entenderá meus argumentos.

      • Pakatatu
        12 de setembro de 2011 at 15:30

        Ligue não, meu bom homem!
        Salta ao olhos que essa aí não leu “O Processo”, no máximo leu o resumo ou chupinzou o trabalho de alguém para entregar ao professor. Eu bem que desconfiava. Merece ter o TCC revisado.

      • Dom Ferdinando Marcus o piedoso
        13 de setembro de 2011 at 13:01

        Ademais, deve tratar-se de criatura oriunda da plebe rude , ignara, advinda das hordas que tomaram de assalto as nossas qualificadíssimas universidades,e doravante surrupiam nossas imaculadas cátedras.
        Que São Paulo Renato tenha dó de nossas almas!

  3. Chanceler Ariosto Ignácio de Orleans e Silva
    6 de setembro de 2011 at 15:07

    Ilustres debatedores,

    José Dirceu (vulgo Cramulhão) tem amealhado mundo afora hordas de fiéis, verdadeiro exército de demônios transmutados em forma humana, prontos a lhe servir. Seu objeto é conhecido: dominar o mundo. Ou: tornar homens bons e limpinhos meros escravos dos vermelhos. Simples assim.

    Preparai-vos homens bons, pois o apocalipse está próximo!

    Zé Dirceu, o comandante, auxiliado por seu embaixador o “Mestre da Metalurgia” (um demônio de 9 dedos, cuja alcunha remete-nos a um invertebrado marinho, de tão maligno que me recuso escrever seu nome), aparentado do antigo deus Hefesto (deus grego da metalurgia), já aquartelou nos quatro cantos do globo terrestre seus batalhões de feras.

    Pois aí está o hino dessa ignominiosa infantaria: The Number Of The Best: http://www.youtube.com/watch?v=yyPxhRtWECg

    • Deoclécio Damião Styzcnonovic
      6 de setembro de 2011 at 16:10

      Chanceler
      Vossa Senhoria consegue ser Inácio e Silva ao mesmo tempo. O seu nome demoníaco não combina com suas santificadas idéias. Sugiro que volte aqui apenas com Chanceler Ariosto de Orleans. Recomendações à Chancelatriz.

      • Vivi
        6 de setembro de 2011 at 16:39

        Caríssimo Deo-Gratias

        Agora temos até Chanceler! E que andou lendo o velho Rosa, invocando o Cramulhão!
        Dei uma passeada pelas veredas e lá o que não falta é nome pro Capeta, ou Capiroto, como se diz lá no Ceará.
        Coletei alguns nomes para animar este sarau dantesco:

        o Arrenegado, o Cão, o Indivíduo, o Galhardo, o Pé-de-Pato, o Sujo, o Homem, o Tisnado, o Coxo, o Temba, o Azarape, o Coisa-Ruim, o Mafarro, o Pé-Preto, o Canho, o Duba-Dubá, o Rapaz, o Tristonho, o Não-sei-que-diga, O-que-nunca-se-ri, o Sem-Gracejos, Rincha-Mãe, Sangue-d’outro, Muitos-Beiços, Rasga-em-Baixo Faca-Fria, Fancho-Bode, Azinhavre, Hermógenes, o Cujo, o Oculto, o Tal, o Que-Diga, o Que-não-Fala, o Que-não-Ri, o Tristonho, o Muito-Sério, o Sempre-Sério, o Austero, o Severo-Mor, o Galhardo, Lúcifer, Satanaz, o Figura, o Morcegão, o Tunes, o Dêbo, o Carôcho, do Pé-de-pato, o Mal-encarado, Aquele – o-Que-não-existe!

      • Chanceler Ariosto Ignácio de Orleans e Silva
        6 de setembro de 2011 at 17:15

        Nobre Damião,

        O que posso fazer? É nome de família; por sinal, mui nobre.

        Ocorre o seguinte: o demônio de nove dedos(o qual, Creio em Deus Padre!, recuso-me a pronunciar), como é o pai da mentira, usurpou o nome de minha família e passou a usá-lo como se fosse fruto de nossa árvore. Não o é! Ora, pois!

        Envergonha-me o tal demiurgo, mas, como não posso com as forças vermelhas do mal, contento-me em dizer: vá de retro satanás!

        Alvíssaras!

  4. Prof. Manuel Afonso de Abreu e Silva
    6 de setembro de 2011 at 11:46

    Saudações aos homens de bem.
    É com tristeza que venho hoje confraternizar com Vossas Senhorias. Eis que a parte ainda não corrompida da imprensa sofre mais uma agressão por parte dos censores do regime. Temo que com o passar dos dias a “faxineira” búlgara leve a termo o plano de seu nefasto antecessor. O molusco de nove dedos hoje comanda uma rede de zumbis comuno-satanistas que só sabem repetir a cantilena de que os disseminadores de informação devem se submeter à vontade estatal. O efeito imediato da domesticação das corajosas vozes que se arriscam a questionar publicamente o regime será o de privar-nos de conhecer as movimentações corruptas e anti-democráticas da elite lulodilmista. Depois, no longo prazo, as gerações vindouras já nascerão num mundo que não mais se lembrará dos tempos de liberdade e bem aventuranças vividos sobretudo nos governos de Dom Fernando I e Dom Fernando II. Hoje os homens bons correm o risco de ter que viver na clandestinidade, reunindo-se a meia luz em Lojas Maçônicas, Clubes de Veraneio, Igrejas ou Haras de algum confrade. Diante deste quadro adverso o quê poderemos fazer para manter nossas posses, se até o Sacro Santo e independentíssimo Banco Central parece vergar sob os desígnios do partido? O Estado de Direito agoniza na mão desta malta ruborizada que usurpa nossas instituições e que avança tal qual vírus no comando dos altos postos da república. Não bastasse o atual estado de coisas, o Congresso mais recente desta corja determina que seus agitadores propagandeiem o “necessário controle da imprensa”. Lá, todos, como que possuídos pelo espírito do mal galvanizaram o governo do apedeuta e juraram de morte a liberdade de dizer a verdade. Temo que seja o início de um idade das trevas, o kali yuga tupiniquim.

    • Vivi
      6 de setembro de 2011 at 12:17

      Oba!
      Mais um professor!
      O senhor já se afiliou à….

    • Sílvio Caldas
      6 de setembro de 2011 at 13:35

      Nobre confrade, não lembro de sua presença, mas Alvíssaras, mais um bom entre nós.
      Meu haras em Três Ranchos-GO está às ordens para nos reorganizarmos e pormos a búlgara e seus torpes asseclas em fuga desvairada.
      Quanto à galvanização do governo do mal, alerto a todos, que mesmo as melhores camadas superficiais de zinco não impedem o apodrecimento do aço. Alvíssaras³ (alvíssaras ao cubo).

    • Reinaldo Carvalho Cardoso Neto
      6 de setembro de 2011 at 14:45

      Olha só. Mais um professor.

      Inestimado colega (porque companheiro é coisa de comunista ateu satânico), faço minhas as suas palavras de repúdio a essa ofensiva ofensa contra a Proba Imprensa Gloriosa do BraZil.

      E gostaria de juntar você e todos homens e mulheres de bem, de bens e de Benz ao libelo abaixo contrário a essa ofensiva ofensa contra a Proba Imprensa Gloriosa do BraZil.

      Apreciem a leitura:

      http://www.visaopanoramica.com/2011/09/05/corre-aqui-corre-acol-o-pt-quer-te-calar/

      Veja que riqueza de argumentos o nobre blogueiro apresenta. É mais um dos nossos.

      Att,

      Reinaldo Carvalho Cardoso Neto.
      Professor, filósofo, sociólogo e jornalista.

  5. Pe. Iscariotes
    6 de setembro de 2011 at 10:17

    Cadê todo mundo ?? Algo muito errado está acontecendo, suspeito de abdução, não a salutar que é feita na malhação de academia, mas sim por ETs marcianos, os vermelhos. Comendador, se eu desaparecer diga às carolas da minha paróquia que elas sempre foram muito especiais para mim (diga a cada uma em separado). Amém.

    • Sílvio Caldas
      6 de setembro de 2011 at 11:09

      Padre Iscariotes
      O Lente TSF, percebendo o sumiço dos bons ( Vip, Barões, Pe. Phutas etc.) propôs que nos reunamos numa cruzada para resgatarmos os confrades das masmorras bolivarianas onde devem estar sendo torturados. Mas nosso líder em cruzadas (TSF) não mandou mais telegramas com detalhes da empreitada. O tempo se faz tarde. Unamo-nos e lutemos até a derrocada final deste regime terrivelmente comunista que assola no Pátria amada idolatrada salve salve. E tenho dito.

      • Sílvio Caldas
        6 de setembro de 2011 at 11:13

        …nossa pátria, serviçal infiel…, será que vou ter que abater a tiros mais um dactilógrafo??… Por Serapião.

      • 6 de setembro de 2011 at 15:22

        Ilustrado e adocicado confrade Sílvio,

        Essa bebida caribenha consumida pelos comunistas e pela choldra de todo mundo, o rum, é bastante perigosa. Exageros no run, ainda mais se misturado com tinta nankin, podem se tornar mais letais que Formicida Tatu.

        Que São Serapião preserve as pernas do M e as nossas.

      • Sílvio Caldas
        6 de setembro de 2011 at 16:30

        Ilibado Coanfrade D. Joze.
        Pois não é que V. Sa. acertou. Se eu não escondo o nankin, Afrozino mistura-o ao run. Fica mais ligado que a Confrada Mare. Só, que ao contrário da confrada, só profere ignomínias.
        Saudações serapiônicas.

      • Vivi
        6 de setembro de 2011 at 16:34

        Don Joze, és um pândego!

        Fico a imaginar o piedoso Serapião pastorando as pernas do M.
        A agora a coisa está esquentando!

    • Comendador Phyntias
      6 de setembro de 2011 at 13:29

      Fa-lo-ei santificado Cura. Também a mim preocupa-me muito tal sumiço.. Onde andam? que lhes aconteceu? serão buxarias lulodilmistas? Que Santo Fidel os torne de novo à casa. E ao cantante comentarista meu conselho: use a Olivetti Lettera 22 que nela erro é o que não importa…

      • Sílvio Caldas
        6 de setembro de 2011 at 13:47

        O problema, Nobre Phintias, é que escrevo meus textos com pena de cisne javanês e nankin mongol sobre pergaminho egípcio. Quando passo para meu dactilógrafo, muitas vezes, dependendo da hora, ele já entornou meia garrafa de run.

    • SáeBenevides
      6 de setembro de 2011 at 15:48

      Caríssimos confrades.
      De volta ao sacrosanto convívio, depois de participar de missão secreta em São Petersburgo. Em companhia do assaz destemido Coronel Ferrabrax e sua dedicada enfermeira, estudamos os processos que derrotaram os demoníacos sequazes do comunismo. A Mãe Rússia está libertada e seu exemplo servirá de guia para a derropta que infligiremos ao lullodilmismo e seus operadores Dirceu, Chavez e Morales.

      Que San Josemaria de Escrivá nos guie!

  6. Sílvio Caldas
    6 de setembro de 2011 at 9:17

    Confradezinhos e Comendadorzinho (no sentido carinhosinho mas sem frescurinha)
    Eu sou do tempo do Brasinha. Ele era um diabinho tão bonzinho. Quase igual ao Gasparzinho. Mas a minha preferida era a Luluzinha, uma gracinha.

    http://www.bricabrac.com.br/brasinha.htm

  7. emerson57
    6 de setembro de 2011 at 8:25
  8. Francisco A. Lisboa
    6 de setembro de 2011 at 6:56

    Confrade Comendador,
    Não se preocupe. A tática adotada por nossa proba e democrática imprensa é aquela daqueles times de futebol com deficiência na marcação,isto é: alternadamente um “beque” é escalado para detonar o adversário para não caracterizar marcação individual, só poderão ser acusados de falta “continuada”. A semana passada escalamos a “Olhe” e na edição seguinte saiu com o emagrecimento. Essa semana foi a “Pois é”. Faz cara de paisagem essa semana. Já escalamos “O Lobo” e o “Doidão” para as semanas subsequentes. Não importa o assunto desde que sejam padrão nota de 3 “real”. Um publica, os outros repercutem e assim nos vamos vivendo de amor…e o barbudo e sua marionete só na defensiva…

  9. D. Sebastião
    5 de setembro de 2011 at 17:16

    Comendador, caros Confrades.

    Somente com muita oração, uso de escapulários de São Serapião e banho de água benta é que poderemos ficar imunes aos efeitos mefistotélicos emanados por Zé, o Xamã.

    Ainda bem que há, em nossa Proba Imprensa Gloriosa, irmãos em sangue de Escrivá, como Di Franco, que usa seu tempo e sua influência para denunciar os malfeitos.

    Agora mesmo estou de partida para Navarra, onde vou assistir uma aula Magna proferida por sei lá quem da Opus Dei (não importa quem seja, o importante é o que fale).

    Precisamos doutri…digo, conscientizar nossos jovens jornalistas, pois do contrário, ficaremos à mercê do lulodilmismo.

  10. Pe. Iscariotes
    5 de setembro de 2011 at 16:18

    Ilustre Comendador Phyntias, creio que a foto em destaque, ou por ser muito vermelha ou muito “unhuda” ou mesmo diabólica, tenha assustado os penitentes frequentadores deste sítio, tal qual a barata de Kafka em “O processo”. Mas tenho notícias ainda menos alvissaneiras : o Eterno Candidado, nosso amado salve, salve, Çerra, em uma prévia daquele intituto comunista, onde até o nome é diabólico, “vox populi”, perderia para a relaxante e gozante dançarina de Tangos e Milongas Suplicy. Acho melhor começarmos a acender 2 velas. Amém.

    • Comendador Phyntias
      5 de setembro de 2011 at 17:31

      Senhor padre, com suas bençãos apresso-me a esclarecer-lhe que a escolha da foto foi proposital da equipe sempre elogiada do nosso mestre Hariovaldo. Eu também acho despropositada e o comentário das moçoilas abaixo deixou-me ainda mais ressabiado quando todos em minha faixa de idade temos, por imposição desse infernal governo lulodilmista, de nos submeter a exames periódicos com proctologistas… Valham-nos São Sinfrônio e Santa Bárbara!!!

      • Vivi
        5 de setembro de 2011 at 22:09

        Se amofine não, seu Pynthias,
        Também nunca abandono meu espírito de pesquisadora!
        Pelas graças de São Serapião descobri tudo!
        Onde foi que o demônio encarnou (o que explica o cansaço das musas).
        E o mais importante…
        O que houve com o dedo.
        Ah! esse dedo!!!

        http://www.youtube.com/watch?v=7ALdEn9nKps&feature=related

      • Antoine Ermiriaut Civita Marinho e Albuquerque
        5 de setembro de 2011 at 22:33

        Por Madre Meneghel!

        Onde está o Padre Joshephus Phillis et Phutas para esconjurar tal mulher boa?!

  11. Sílvio Caldas
    5 de setembro de 2011 at 15:54

    Sartre falou isso?

    • Vivi
      5 de setembro de 2011 at 16:06

      Cá entre nós, seresteiro,
      A lapa de dedo (cruzes!)foi a Marci que acrescentou. O filósofo só falou que o inferno é o outro, ou são… sei lá!
      Mas essa licença poeticodáctila ficou muito boa!

  12. Marci
    5 de setembro de 2011 at 13:03

    Ôoooxe!!E essa lapa de dedo??!!
    Se esse capeta for proctologista agora entendo a frase do Sartre:”O inferno é o dedo do outro”!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.