Revisão da História do Brasil: Os Índios Comunistas

canibais
Culto indígeno-comunista – Churrasco de criancinhas

Iniciamos agora uma revisão das origens do fracasso brasileiro com um estudo etnológico estruturatista, uma descrição densa dos hábitos da gentalha que, negando a influência europeia, transformou este país em um triste trópico.

Parte – I

Os Índios Comunistas

Os índios Brasileiros eram jacobinos, bolchevistas, comunistas. A pele vermelha denunciava sua ideologia dialética e sua militância na luta de classes.

Pedro Alvarez Cabral, o navegante distraído, eleito descobridor da Terra de Santa Cruz, era maoísta-castrista e não conseguiu de imediato formar um governo de coalizão com os nativos.

Os jesuítas intermediaram a composição política que permitiu a implantação da ditadura do proletariado nos canaviais, exploração de jazidas e demais atividades econômicas. Nas horas vagas, os jesuítas enviavam santinhos recheados para os trotskistas portugueses aliados. Um mimo.

As elites formadas pelos caciques e pajés, tentaram reconstruir a harmonia, evocando raios, dança da chuva e sorvendo cauim para adoração ao deus Mer’kado-açú.

Os comunistas de pele vermelha semi-nus, já no século XVI articularam convulsões sociais que influenciaram a revolução francesa (jacobina) e a revolução industrial (marxista). Destacam-se:

  • – Wai-Wai, Revolução Cultural tipo Mao Tse Tung – instituíram a festa comunista e populacha do carnaval;
  • – Tupinambá, Revolução nas relações sociais e de comunicação – eram mais conservadores (fundaram o Estado e a Folha) e lutavam com os demais irmãos, mas foram obrigados a realizar – durante certo tempo, ritos canibais comunistas (comedores de criancinhas);
  • – Tukanos, Revolução na Economia – criaram vínculos com as tribos do Caribe.

Em outro capítulo abordaremos os homens bons de nossa História, os Bandeirantes.

 

Bruxaria-comunista de índias dilmoniquim

 

Parte II – Homens bons – Bandeirantes 

No Brasil, desde a chegada de Cabral, o bolchevique, estava implantado a corrupta ditadura do proletariado, sob os auspícios da pele vermelha nativa em conluio com os trotskistas de Portugal.

Os comunistas ficaram gordos e preguiçosos, pois bastava plantar a mandioca para lhes garantir a sobrevivência. Lembrando, por aqui, em se plantando, tudo dá. Pois!

Nessa ocasião, homens bons entenderam que era o momento para também fincar suas bandeiras neste continente bolchevista / chavista. Vieram então os Bandeirantes, para, a duras penas, amestrar as elites subjugadas. Senhores cultos e visionários, trouxeram o desenvolvimentismo áurico.

Todos foram pragmáticos e objetivos. Dedicaram-se à exploração geológica. Não perderam tempo com construção de escolas, hospitais, obras de infra-estrutura e outras mazelas que só agradam aos comunistas. Aliás, depois de tantos anos de proletariado mandante, era exagerada a base econômico-social daqueles tempos, nesta terra de Santa Cruz. Sabiamente entenderam que absurdo seria investir esforços nesse sentido.

Tukaniba

Índio bem preparado da tribo Tukano, ramo Pirata-puia

Implantaram benefícios aos mais favorecidos e escabufaram os vermelhos locais. Tal a nobreza de sua gestão que não criaram qualquer obra de vulto que tivesse ficado para a posterioridade. Exceção à criação dos bons pergaminhos midiáticos que até hoje são neutros e parciais, e cumpre magnanimamente o papel de criar opiniões. Isto é um orgulho para certas capitanias até os dias de hoje. Fizeram alianças com setores autênticos dos jesuítas obtendo respaldo de Dom Bergonzini, Dom Malafaia, Dom Coisinha Phopha do Papae e outros patriotas.

O menos culto falava 19 idiomas, era economista e engenheiro, quiçá médico e planejador. Fez uma obra: a rampa sob um viaduto, para espantar proletários ditadores que lá ousaram fazer sua morada. Já o mais nobre era um farol de sabedoria, que dominava 171 idiomas. Era um líder agregador e muito humilde. Fincou sua bandeira no Brasil estabelecendo a união soberana com outras nações de homens bons, impondo justa desfaçatez para a plebe.

Para realizar os seus feitos, os Bandeirantes cooptaram os índios bons das tribos Tchucar’rapatos (guardiões da ética) e os Tukanos, principalmente do ramo Pirata-puias.

 

Kan

Comunistas em ritual preparatório para o plantio da mandioca

 

Prof.º Dr. Aratinga Weddelii

Pesquisador Emérito da Université Omar Bongo – Gabão

31 comments for “Revisão da História do Brasil: Os Índios Comunistas

  1. Don Carlos
    10 de abril de 2012 at 9:42

    O nefasto noveunhento , mandou o usurpador do trono da província do sul , caçar nosso bom homem lá em Mônaco. Traição , traição comezinha. Os Grimaldi não podem ser perdoados . São filhos de plebeia e aderiram ao comunismo ateu . Nem mesmo Stefanie deu guarida ao banqueiro desamparado.Assim que Dom Chirico assumir suas funções e salvar a república , Dom Óstenes , nosso ministro da justiça colocará os Grimaldi nos ferros e eles terão sessões diárias e ininterruptas no CAGAMEDO.Salve São Torquemada !

  2. Dr. Aratinga Weddelii
    9 de abril de 2012 at 9:24

    Nobre Pesquisador Isca
    É profícuo o aproveitamento das oportunidades de tremar. Treme em profusão.
    Sem delongas, em se plantando tudo dá. Seja em cova rasa ou no pré-sal. Com sua anuência permita-me acoroçar sua réplica. O ângulo de introdução adequado se dá durante o plantio e não nos ritos preparatórios. Pelo bem da ciência, hei de verificar com mais profundidade a invocação feita pela sua abundante sabedoria.

  3. Pe. Iscariotes
    9 de abril de 2012 at 0:44

    Olhando melhor as fotos, notamos um pequeno erro de técnica, na derradeira. Como sabemos e até os periquitos-de-cabeça-suja comprovam, para o correto plantio da mandioca, em covas rasas, o caule deve ser disposto em um ângulo de 45º, obliqüamente (jamais perderia a opotunidade de usar um trema) e nunca na posição horizontal, o que implicaria em uma colheita improdutiva.
    Na certeza da retificação de tal deslize por parte do professor, me despeço.

  4. Leitor da Veja
    8 de abril de 2012 at 9:39

    Finalmente um homem bom chega à presidência da república!

    De Elio Gaspari: “O presidente Demóstenes em NY”

    Setembro de 2015: eleito presidente da República em novembro do ano passado, Demóstenes Torres chegou ontem a Nova Iorque para abrir a Assembleia Geral das Nações Unidas. Reuniu-se com o presidente Barack Obama, de quem cobrou uma política mais agressiva contra os governos da Bolívia, do Equador e da Venezuela, ‘controlados por aparelhos partidários que sonham em transformar a América Latina numa nova Cuba’. Antes de embarcar, Demóstenes abriu uma crise diplomática com o Paraguai, anunciando sua intenção de rever o Tratado da Hidrelétrica de Itaipu.

    O presidente brasileiro assumiu prometendo fazer ‘a faxina ética que o país precisa’. Para isso, criou um ministério com superpoderes, entregue ao ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes. Numa reviravolta em relação a suas posições anteriores, o presidente apoiou um projeto que legaliza o jogo no país. Ele reestruturou o programa Bolsa-Família, reduzindo-lhe as verbas e criando obstáculos para o acesso aos seus benefícios. Patrocinou projetos reduzindo a maioridade penal para 16 anos e autorizando a internação compulsória de drogados. Determinou que uma comissão especial expurgue o catálogo de livros didáticos distribuídos pelo Ministério da Educação. Atualmente, percorre o país pedindo a convocação de uma Assembleia Constituinte. A oposição do Partido dos Trabalhadores denuncia a existência de uma aliança entre o presidente e quase todos os grandes meios de comunicação do país.

    Ao desembarcar no aeroporto Kennedy, Demóstenes ironizou as críticas à presença de uma jovem assessora na sua comitiva: ‘Lamentavelmente, ela não é minha amante, porque é linda’. À noite, o presidente compareceu a um jantar no restaurante Four Seasons, organizado pelo empresário Claudio Abreu, que até março de 2012 dirigia um escritório regional de relações corporativas da empreiteira Delta. Abreu é o atual secretário-executivo da Comissão de Revisão dos Contratos de Grande Obras, presidida pelo ex-procurador geral Roberto Gurgel. Chamou a atenção na comitiva do presidente o fato de alguns integrantes carregarem celulares habilitados numa loja da rua 46. Eles são chamados de ‘Clube do Nextel’.

    Em 2012, a carreira do atual presidente foi ameaçada por uma investigação que o associava ao empresário Carlos Augusto Ramos, também conhecido como ‘Carlinhos Cachoeira’, marido da ex-mulher do atual senador Wilder Pedro de Morais, que era suplente de Demóstenes. O trabalho da Polícia Federal foi desqualificado pela Justiça. O assunto foi esquecido quando surgiram as denúncias do BolaGate contra o governo da presidente Dilma Rousseff envolvendo contratos de serviços e engenharia de estádios para a Copa do Mundo cancelada em 2013. A eleição de campeões da moralidade é um fenômeno comum no Brasil. Em 1959, Jânio Quadros elegeu-se montando uma vassoura. Em 1989, triunfou Fernando Collor de Mello. O primeiro renunciou numa tentativa de golpe de Estado e terminou seus dias apoquentado por pressões familiares para que revelasse os números de suas contas bancárias no exterior. O segundo deixou o poder acusado de corrupção e viveu por algum tempo em Miami, elegeu-se senador e apoiou a candidatura de Demóstenes. O tesoureiro de sua campanha foi assassinado.

    Presente ao jantar do Four Seasons, o empresário Carlos Augusto Ramos não quis falar à imprensa. Ele hoje lidera o setor da indústria farmacêutica brasileira beneficiado pelos incentivos concedidos no governo anterior. Ramos chegou acompanhado pelo ministro dos Transportes, Marconi Perillo, que governou o Estado do presidente e foi o principal articulador do apoio do PSDB à sua candidatura. Uma dissidência do PT, liderada pelo deputado Rubens Otoni, também apoiou a candidatura de Demóstenes. O presidente anunciou que a BingoBrás será presidida por um ex-petista.

    • Von Kasca
      8 de abril de 2012 at 21:11

      Nobre Leitor Vejista

      “Setembro de 2015: eleito presidente da República em novembro do ano passado, Demóstenes Torres chegou ontem a Nova Iorque para abrir a Assembleia Geral das Nações Unidas. Reuniu-se com o presidente Barack Obama, de quem cobrou…”

      Me perece um tanto fantasiosa essa previsão de que Barack seja
      eleito presidente. Quanto ao resto, não tenho a menor dúvida
      que teremos um governo Perilloeiróstenes, para alegria dos nossos
      corações!

      • Vivi
        8 de abril de 2012 at 23:53

        Aleluia, irmão!

    • Virmondes
      15 de fevereiro de 2020 at 23:21

      Isso não foi nota pra notícia. Não foi coluna de opinião.Não foi previsão. Não foi profecia. Foi praga!

      • Professor Hariovaldo
        18 de fevereiro de 2020 at 13:55

        É vero

  5. Francisco A. Lisboa
    8 de abril de 2012 at 7:47

    Sertanejo Mestre,
    Devo conversar que fizemos uma última viagem e foi lá pro sertão de Goiás, eu e o Carlos Eira, também o Óstenes capataz.
    Viajamos noite e dia prá chegar nos Ouro Fino onde passamos a noite numa festa do Divino.
    Lá pras bandas de Ouro Fino levando gado selvagem, quando olhamos para a Veja até vemos sua imagem. Nem que o meu gado estoure que eu precise ir atrás, nesse pedaço de chão, berrante eu não toco mais.
    Que São Polycarpo – o Phoda -- nos proteja. Que o cajado de São Serapião seja duro e forte nas costas dessa imprensa marronista que vai cansar de tanto bater. Ô Marinhos, onde foi que erramos? Quando o ex-Senador Demóstenes disse que vocês não repercutiriam os atos e os fatos não foi porque ele achava que os tinham comprado não, foi porque eram PARCEIROS. Ô raça mal agradecida.

  6. Adilson
    8 de abril de 2012 at 3:41

    Ao colocar os bancos públicos para forçar os bancos privados a reduzirem as taxas de juros, a Presidenta Dilma não pediu autorização para o Pessoal do PIG.
    Por falar em PIG, peço a sua licença para mencionar um belo artigo escrito pelo Gilson Caroni Filho intitulado: “Demóstenes e o duplipensar da imprensa”. O círculo do jornalismo por encomenda. para ter acesso ao texto clique no link a seguir: http://www.viomundo.com.br/politica/gilson-caroni-filho-demostenes-e-o-duplipensar-da-grande-imprensa.html.

  7. SáeBenevides
    7 de abril de 2012 at 21:05

    Silvicólogo Weddelii,
    vênia para uma pequena contribuição:

    A gente da terra, aqui encontrada pelo navegante luso,tinha o hábito comunista de comer criancinhas. Mas, como não tinha lido nem Marx nem Engels, não se limitava aos pimpolhos. Os aborígenes subequatoriais comiam infantes, adolescentes e adultos. Além de vermelhos, eram anarquistas, sem lei e em ordem.

    Que o Tupã Kiriku nos salve !

  8. T. Mello Rego
    7 de abril de 2012 at 21:05

    Mestre Harí , nobre confrade Aratinga .
    Acho que por conta do feriado santo o senhor por engano colocou o retrato de mademousele Fernanda Torres qaundo interpretava N. Senhora na série o Auto da Compadecida de autoria daquele comunista comedor de jabá Ariano Suassuna .
    No mais estou em extase com tanta informação . Alvíssaras !

    • Vivi
      7 de abril de 2012 at 23:56

      Seu T.Mello,
      Confundiu o cacique Kiriku-de-cocar com NSra?
      Oi foi a indiazinha? Tadinha!

  9. Cachorrinho pulguento
    7 de abril de 2012 at 20:41

    Só agora é que caiu a ficha!

    Na segunda ilustração a legenda está errada! Lá aparece o mais fracassado tucanus bicus tortus com um cocar do North. Este cocar foi um presente dado pela bulgara quando ela disse: “Já que ele sonha em ser presidente do Brasil algum dia… coitado…, Vamos dar a ele este cocar comprado na 25 de março”

  10. SáeBenevides
    7 de abril de 2012 at 19:23

    Tupinambalesco e Guraniólogo Aratinga,

    lerei com atenção sua bela página histórico-culturalista, para ousar, caso consiga, algum comentário.

    Louvo, desde já, a bela estampa do Tupã Kiriku e seu magnífico cocar, assim como a da delicada indiazinha agasalhadora de mandiocas.

    Alvíssaras !

  11. Pe. Iscariotes
    7 de abril de 2012 at 19:22

    Nobre Dr. Aratinga, parabéns pelo (primeiro?)artigo, é sempre bom termos sangue novo, principalmente se for dos comunistas.
    “A História é um carro alegre
    Cheio de um povo contente
    Que atropela indiferente
    Todo aquele que a negue”.

    Estes comunistas, estão cada vez mais ousados preclaros confrades, deste oásis cibernético, onde não existe nhem nhem nem trololós. Agora, estimulados pelo governo da equilibrista vermelha, que sucedeu ao bêbado, querem ofender a honra de um médico ilibado, justamente no dia do Legista.

    Querem desvirtuar a realidade histórica que foi a “Revolta do Shibata”. Como todo homem de bem, este ilustre brasileiro se revoltou com a ameaça vermelha, onde os apátridas reclamavam laudos e mais laudos, para simples “causa mortis” como unha encravada, etc. Discípulo do Mais Preparado e Popozudo, só as cachorras comunistas discordaram do seu veredito, assim como discordam dos títulos de Dom Çerra.

    A verdade prevalecerá, sempre, com a ajuda da imprensa honesta brasileira e a verdade cairá como uma Cachoeira nas carecas destes comunistas safados. Amém, que estou meio quebrado neste sábado de aleluia.

    • Pe. Iscariotes
      7 de abril de 2012 at 19:25

      Com um nó na garganta, coloco aqui o link para tal ofensa à memória da Sagrada Libertadora : http://blogdosakamoto.blogosfera.uol.com.br/2012/04/07/protesto-expoe-legista-acusado-de-encobrir-tortura-durante-a-ditadura-militar/

      • Morvan
        8 de abril de 2012 at 22:15

        Boa noite.

        Pe. Iscariotes, li, estarrecido, o “link”, Elo que vós nos fornecestes. Vi o quanto são cruéis estes jovens sem nenhum apreço à democracia.
        Talvez, contaminados pelos blogues sujos e revistas demoníacas, como a quase nefanda Carta Capital, estejam perseguindo este santo homem. Ou até estejam levando o seu sobrenome ao pé da letra. Shibata… “My Name is Harry; Harry Shiba, para os íntimos“, diria o santo Doutor Shiba. Eles não entendem que aqueles brasileiros comunistizados tinham de levar sola para respeitar a democracia (aqui, nenhuma menção ao partido de sustentação do “Gordinho”, o DEM!); tá certo: levar “peia” para respeitar a democracia parece -- um pouco -- antagônico. Mas não se se trata da ralé, da ninguenzada, da patuleia, do canelau, da plebe. Estes, só desenhando (ou açoitando, o que conduz a resultados mais imediatos e duradoiros, afinal, alguns não aguentam a “parada” e “desaparecem”).

        Viva a democracia. A verdadeira. Aquela que foi saudada em quatro de abril de 1964, pelo insuspeito “O Globo”, com a famosa “Resszurge a Democracia”.
        Onde estão nossos grandes valores democráticos, como o Bóris [CCC] Cazoy, o Bolsonaro, o Gilmar [Dantas] Mendes? Precisamos de vocês, meninos democráticos.

        Saudações FDP., digo, FTPistas,

        Morvan, Usuário Linux #433640.

    • Vivi
      7 de abril de 2012 at 19:47

      Pe Iscas,
      És um pândego genial!

    • Pe. Iscariotes
      9 de abril de 2012 at 22:06

      Fiél recompilador do kernel Morvan (bons tempos aqueles). Shiba é primo-irmão de Shiva, aquele da dança, necessária para manter o universo Udenista coeso. E “para nooooosssa alegria, hoje é contemplado com homenagens sinceras em seu bairro e casa.
      Que a boa sorte do ./configure , make e sudo make install sempre nos acompanhe. Amém.

  12. Acteon Guei
    7 de abril de 2012 at 18:44

    O canibalismo de nossos indios, acabou justamente com a chegada dos Bandeirantes e jesuitas que “deram” aos lindos, esbeltos e despudorados indíginas. noções de etiqueta, fazendo-os usarem rudimentares talheres em vez de se lambuzarem comenodo com as mãos. E foi assim, graças aos meus congêneres caçadores de esmeraldas e os igualmente congêneres, remissores de almas, que os lindos silvícolas abandonaram o antropofagismo e pararam de comer outros homens por via oral.

  13. emerson57
    7 de abril de 2012 at 16:11

    tio hari,
    professor aratinga,
    por favor informe urgente se a sacrossanta universidade do gabão, está incluida no exame do enem para admissão.
    acessoriamente eu gostaria de saber se são oferecidas “bolsa estudos” nesta superior casa de ensino.
    çerra é 45.

    • Dr. Aratinga Weddelii
      7 de abril de 2012 at 22:17

      Çerra é quarenta e cinquistico Emerson
      Até pouco tempo atrás, a admissão à Université era feito por exame de sangue, que verificava a quantidade de glóbulos vermelhos do candidato, além de uma entrevista nos Institutos Tavistock e Stanford. Enem por enquanto só no Mackenzie.

  14. Cachorrinho pulguento
    7 de abril de 2012 at 14:27

    A primeira ilustração não tem nada a ver com “churrasco de criancinhas”; pode-se ver pelo tamanho dos membros (ops!), corresponde a pessoas adultas.

    A ilustração mostra apenas o que a população Goiana deveria fazer com os Dr Ótenes e Dr Eira. A fogueira foi feita com as revistas “Não veja nem leia” e a “Épouca coisa”

    Ps: A foia e o istadão foram reservados para serem utilizados “na hora de ir a casinha”. Já que está previsto que o prato principal, (Drs. Ótenes e Eira), vai dar uma dor de barriga imensa…

    • Dr. Aratinga Weddelii
      7 de abril de 2012 at 14:57

      Ilustre Canis lupus familiaris tomado por Pulex irritans
      Nas minhas recentes pesquisas, comprovou-se que sob o fogo comunista, os membros se avolumam (ops!).
      Quanto a Óstenes-Eiras, nem os índios comunistas deglutiriam tal iguaria, pois é demasiado tóxica.

  15. Vivi
    7 de abril de 2012 at 12:50

    Escambótico Aratingabão,

    Finalmente os Estudos Avançados vêm a público assinados por um homem de benz plantador de mandiocas multiculturais.
    A fotenha do The most Preparade está um luxo!
    Nas preciosas referências bibliográficas só faltou A Soma e o Resto (especialmente o resto) de Cardoso.

    Aleluia!

    ps: Mare, por certo, vai adorar saber desse revival da pajelança com folhas de xuxu.

    • Ramsés II
      7 de abril de 2012 at 13:22

      Vivi,

      Índio Tukano aculturado, colhedor da mandioca pública, que como todo bom silvícola deveria fazer, trocou apito por dinheiro com cacique Chico do BC demo-tucano em cerimônia de sincretismo dos bons homans silvícolas de bens e benz:

      Um exemplo a ser seguido!

      • Vivi
        7 de abril de 2012 at 14:04

        É verdade, prezado Nascido de Rá, o amado de Amon,

        O nobre silvícola vice do cacique do tietê foi esquecido!
        E sabe-se que um companheiro não se abandona assim…

    • Mare Hollysmoke
      8 de abril de 2012 at 19:02

      Xamântica e pajelática Vivi, demais adeptos de Clio (a deusa, não o carrinho pop 1.0):
      Acautelai-vos, pois, há quem macule a pureza da mui sacra folha do chuchu misturando nefastas folhas de mandioca brava -- que é letal ou, pior ainda, misturando grama do pântano -- uma espécie de soro da verdade natural -- que faz com que aquilo que deveria permanecer oculto,pairando no éter, seja revelado. Beware!

      No one deserves touchpad!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.