Médicos cubanos disfarçados estariam por trás da “Máfia das Próteses”

Como era de se esperar, os espiões cubanos disfarçados de médicos que desembarcaram no Brasil ano passado não demoraram a aprontar das suas. Como peritos em disfarces e em roubo de identidade alheia, eles teriam se travestidos de legítimos médicos da classe média brasileira e montado um esquema para fraudar o SUS, formando supostamente a máfia das próteses.

Para disfarçar, os médicos cubanos fizeram campanha contra Dilma

Para disfarçar, os médicos cubanos fizeram campanha contra Dilma

A denúncia partiu de uma reportagem na TV segundo a qual as comissões, pagas aos médicos cubanos disfarçados de brasileiros, seriam entre 15% e 50%. Para essas vantajosas comissões os profissionais cubanos superfaturavam serviços, direcionavam licitações, faziam procedimentos desnecessários e até registravam procedimentos não realizados.Segundo uma ex-vendedora de próteses, ouvida pela reportagem, os pseudos médicos brasileiros, envolvidos, chegariam a faturar R$ 100 mil por mês no esquema.

Médico brasileiro probo, ilibado, grande combatente contra o comunismo do PT, que não está envolvido nas supostas irregularidades

Ainda bem que nenhum dos médicos envolvidos é brasileiro! Tanto o Conselho Regional de Medicina, o Sindicato Médico do RS e o Conselho Federal de Medicina estão em horrorizadas sobre o caso até agora. Essas entidades fazem uma campanha declarada e aberta contra o governo federal, principalmente contra o Mais Médicos, e agora tem mais motivos para isso, uma vez que agem assim na defesa dos íntegros e impolutos médicos brasileiros.

72 comments for “Médicos cubanos disfarçados estariam por trás da “Máfia das Próteses”

  1. Vivi
    7 de janeiro de 2015 at 22:53

    Gente… Foram tantas emoções lendo os comments desse post que ergui as mãos para os céus e agradeci…

    https://www.youtube.com/watch?v=bVQYdnVEb68

  2. 7 de janeiro de 2015 at 19:53

    Poizé. A cubanaiada ahi estah, e pelo jeito nada aprenderão sobre os altos valores occidentaes que o CFM e quetaes têm a lhes ensinar. Triste.
    O que enche noss’alma d’alegria eh que, dipherente da Petrobraz, donde a sujeira some tal qual pênis nocudolavo sob o tapete, o CFM, não deixarah bistury sobre bistury na busca d’excelsa verdade, referência éptica para essa e para as gerações vindoiras, depositando no lombo dos terroristas alienígenas o fardo de sua humanística lucta.

  3. revenger
    7 de janeiro de 2015 at 18:39

    Médicins Sans Frontéres. Tradução: médicos sem suas Frontiers (suv)!

  4. 7 de janeiro de 2015 at 14:31

    Caro prof. Hari,

    Já que “Tanto o Conselho Regional de Medicina, o Sindicato Médico do RS e o Conselho Federal de Medicina estão em horrorizadas sobre o caso até agora.”

    É só esperar a gritaria das associações contra esses “cubanos” para evitar a desmoralização de ilibado$ médicos brasileiros.

  5. 7 de janeiro de 2015 at 14:04

    Assisti a reportagem completa no site da Globo. Olhar Fantástico domingo à noite nem que me paguem. Chamou-me a atenção o fato de o repórter não aparecer. A matéria foi toda narrada pelos apresentadores do programa e a cara do Sr. Geovane Grizotti não aparece nunca.
    No São Google descobri que Giovani Grizotti é um dos poucos homens sem rosto no telejornalismo brasileiro. Com 20 anos de experiência de reportagem no Grupo RBS, ele é ao mesmo tempo um dos mais conhecidos repórteres investigativos da atualidade, mas só o nome. Grizotti denunciou desde o desvio de verbas oficiais da merenda escolar até a máfia dos pardais. O Portal3 conversou com o jornalista, que começou sua carreira como colunista em um jornal do Litoral, em Capão da Canoa em 1994. Ele conta que precisa esconder a própria identidade, escapando de fotografias, tanto para escapar de possíveis perseguições de pessoas que ele denunciou quanto para resguardar as matérias que está apurando. Na Assembleia Legislativa do Estado, por exemplo, Grizotti já virou figura malquista: “Eles acham que eu vou lá para ferrar eles, e eles têm razão, é para ferrar eles mesmo”.

  6. Morvan
    7 de janeiro de 2015 at 11:32

    Bom dia.

    Carissimi del Cafofo:

    Enquanto os médicos bolivarianos (mesmo) tentam ajudar, digo, prejudicar o Brasil, diminuindo, digo, explodindo a taxa de mortalidade, como bem nos lembra nossa amicíssima Fiel Seguidora, nosso benemérito dos bits e bytes, homem de benz da Micro$$oft, Guilherminho Portões, Quer Transformar Fezes Humanas Em Água Potável. Marleuda, a prima da Geniscleuda, sempre afiadíssima, digo, inconveniente, pergunta:
    — “Mas ele não já faz isso, digo, ele não já vende m$#5a como se fossem programas de computador?“.
    Claro que não lhe respondi. Não se discute assim.

    Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    • Cachorrinho Pulguento
      7 de janeiro de 2015 at 15:42

      Cari$$imo Usuário

      “Marleuda, a prima da Geniscleuda, sempre afiadíssima, digo, inconveniente, pergunta:
      — “Mas ele não já faz isso, digo, ele não já vende m$#5a como se fossem…”

      Não sei porque, parei em “como se fosse…” Juro que pensei em um certo refrigerante yankee de rótulo vermelho.

      • Morvan
        8 de janeiro de 2015 at 1:51

        Boa noite.

        Cachorrinho Pulguento (7 de janeiro de 2015 at 15:42):

        Cari$$imo Usuário

        “Marleuda, a prima da Geniscleuda, sempre afiadíssima, digo, inconveniente, pergunta:
        — “Mas ele não já faz isso, digo, ele não já vende m$#5a como se fossem…”

        Não sei porque, parei em “como se fosse…” Juro que pensei em um certo refrigerante yankee de rótulo vermelho.‘.

        Caro Cachorrinho Pulguento. Tal beberagem, era, literalmente, purgante. Alguém, não suportando o gosto, resolveu gelá-lo e gostou. virou a febre que é hoje. Se dependesse de mim, continuaria purgante.

        Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
        Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    • Cachorrinho Pulguento
      7 de janeiro de 2015 at 16:00

      Como sempre, mal coloco um comentário, me vêm idéias pouco convenientes…

      Se BGates quer transformar fezes humanas [merda] em água potável, vamos sugerir para ele testar o seu “invento” no congresso brasileiro? Quem sabe com uma semana de sessões daria para transbordar a Cantareira!

  7. hamilton damato
    7 de janeiro de 2015 at 11:15

    Embora não me lembre de ter marchado com Bolsonaro no memorável trajeto Juiz de Fora/Rio de Janeiro sob o firme comando do general Mourão, tenho certeza que ele também serviu aos cavalariç, digo, na cavalaria. Tal é a sua repulsa ao gênero feminino, como demonstrou mais uma vez desta vez assacando -- por mais paradoxal que o termo pareça neste relato -- contra a deputada Jandira Feghalli. Isto me toca o coração e me faz sentir saudades de Figueiredo (o que cheirava cavalos) e do general Newton Cruz Credo, que chicoteava automóveis do alto do seu garanhão….Bons tempos!!!!!!!!

  8. 7 de janeiro de 2015 at 10:23

    Mestre protético,

    Por que será que isso só acontece nos estados do sul? Esses médicos cubanos querem ficar ricos as nossas custas.

    • Cachorrinho Pulguento
      7 de janeiro de 2015 at 11:58

      Cari$$ima Heidi Maria

      “Por que será que isso só acontece nos estados do sul?”

      Eu não sei se isto só acontece no sul; Porem, lhe afirmo:
      1- Os nossos reacionários são mais reacionários que os outros;
      2- Os nossos coxingnas são mais coxingnas que os outros;
      3- E… Os nossos cana… digo, nossos médicos são mais… digo, tem mais campo de atuação em sua louvada profissão.

      • 7 de janeiro de 2015 at 17:40

        Carissimus canes pulicantes

        Nada como uma pulga para trazer luz aos meus pensamentos bicudos.

  9. Padre Quevedo
    7 de janeiro de 2015 at 10:15

    Senhores. É muito chato quando roubam nossas idéias, mais chato ainda é quando nosso próprio empregador faz isso. Pois não é que Veja roubou a idéia de seu empregado, o humorista Antônio Nunes, ops Augusto Nunes, do trofeu “Homem Sem Visão”. Pois é, Veja acabou de conceder tal troféu ao senador Aécio das Brancas Neves como o pior senador do ano (nota zero). Bando de ladrões de idéias!. Se eu fosse Nunes pedia demissão ou cobrava direitos autoriais.

    • Cachorrinho Pulguento
      7 de janeiro de 2015 at 12:10

      Bença padre

      Padre, a zóia roubar uma ideia, é um crime impossível. A zóia não tem nem ideia de como roubar uma ideia de outros. O Maximo que ela realiza é copiar aquilo que eua e zeurópia lhe autorizam.

    • domenico
      8 de janeiro de 2015 at 10:08

      Santíssimo Padre,

      A considerar que o título de HSV -- Homem Sem Visão -- foi devidamente “chupado” pelo AN do Jornal O Pasquim, saudoso Hebdo- satírico- carioca- ipanemense que criou o título em contraponto ao Homem de Visão, da revista idem. O Pasquim, para quem não sabe, era um jornal comunista onde pontificavam Ziraldo, Henfil , Jaguar, Ivan Lessa, Nani, Millor …

  10. emerson57
    7 de janeiro de 2015 at 9:06

    Tio Hari,
    Nem comentei muito nesse poste porque esse assunto de medico cubano me dá cagueta.
    -Ei, médico cubano……..vai…….prá Cuba, porque.em 2038,
    É ….ÇERRA45 !!!!!!!!!! fegacê …..viiiiiiixe!

  11. Coronel Lalado
    7 de janeiro de 2015 at 8:48

    Ungido prophessor D’Almeida Prado, demaes seguidores e devotos,

    Esptou aphônico de tampto xingar os PêTralhas. Quer huma ophensa maior do que dizer que todos nos temos um número… meo Deos…. um carptão do SUS !!! Se phor verdade acompanho os coxignas que esptão indo em massa para Orlando, onde os paes tem humas terras.

    Poes estas parlaptices estão sendo ditas !! E maes “chega de aprender nos pobres para só querer cuidar dos ricos”!! O Cêéfêème precisa emptrar com hum processo no essetêéphe, onde esptá Álvaro que não pede huma CêPêí?

    http://cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/O-SUS-e-a-desigualdade-no-Brasil/4/32568

  12. Charlie Waterfall
    6 de janeiro de 2015 at 23:26

    Se todo esse dinheiro foi para Cuba…. O PIBinho da ilha virou um PIBÃO Sueco!!!!

  13. 6 de janeiro de 2015 at 20:57

    Proto Mestre e Téticos Comphrades,
    A reportagem da equipa Harovaldiana suscitou-me o qüestionamento.
    Ia eu escrever sobre os Cubanos, que representam a esquerda caviar. E ao nosso magnânimo exército de branco diria que são o opposto, que elles são…
    … Phaltou-me o vernáculo.

    Desaphio a Comphraria: O que eh o opposto de “Esquerda caviar”?

    Direita rapadura / Reaça mortadela / Socialáiti buchada …

    Qual a melhor dephinição?

    • Coronel Lalado
      6 de janeiro de 2015 at 23:03

      Pezinho na cozinha

    • Morvan
      7 de janeiro de 2015 at 0:12

      Boa noite.

      Dr. Aratinga Weddellii (6 de janeiro de 2015 at 20:57):

      … Desaphio a Comphraria: O que eh o opposto de “Esquerda caviar”?

      Direita rapadura / Reaça mortadela / Socialáiti buchada …

      Qual a melhor dephinição?

      Caro Weddelli. Destra Marmitão. Só que achar um antônimo é relativamente fácil. Difícil é citar um exemplo. Olavo, o falóphilo?

      Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
      Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

      • hamilton damato
        7 de janeiro de 2015 at 5:47

        Bom dia ILMOS srs. Morvan e Wedelli. No que diz respeito a um opposto de Esquerda caviar, também tenho uma sugestão: Direita moela com tubaína….(levem em conta, obrigado!)….

        • Morvan
          8 de janeiro de 2015 at 1:46

          Boa noite.

          hamilton damato (7 de janeiro de 2015 at 5:47):

          Bom dia ILMOS srs. Morvan e Wedelli. No que diz respeito a um opposto de Esquerda caviar, também tenho uma sugestão: Direita moela com tubaína…(levem em conta, obrigado!)…

          Caro Hamilton Damato. Todas as sugestões, até agora, estão excelentes. Prova de que esta comunidade sabe conduzir, com maestria, as incoerências desta elite esc… ulpida em mármore.

          Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
          Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

        • Escler Osado
          8 de janeiro de 2015 at 13:43

          Direita Pão com ovo;
          Direita Hot Dog.

    • José Vicente de Magalhães
      7 de janeiro de 2015 at 5:58

      Caríssimo Dr Aratinga, podemos muito bem buscar ideias dentro da temática culinária encontrar um antônimo para a “esquerda caviar”; por exemplo “coxinha liberal” ou pegando a ideia de Morvan, podemos chamá-los de “phallo escondidinho”.
      Sadações serapiônicas

      • 7 de janeiro de 2015 at 12:22

        Não sei se é pertinente, mas que me julguem os diletos e preclaros pares. Já que o assunto é a direção acompanhada de um acepipe, lembrei-me de fatos que se sucederam nos tempos de antanho. Muito se fala algures e alhures e quiçá nenhures sobre a “ esquerda caviar” A expressão nasceu para designar militantes que eram esquerdistas mas nem tanto. Por falar nisso, não sei se conhecem a expressão “ esquerda pipoca”. Em sede de pífias preliminares, urge que se registre que eu, Vassaly, assim como a esmagadora maioria do povo retumbante desta Pátria Heróica, sempre amada e precisando de quem a salve, sou um grande apreciador desse cereal aquecido besuntado de matéria oleaginosa eclodindo em flor, aromatizado ou não com especiarias. Se não conhecem a expressão, mas conhecem o cereal já é de bom tamanho. Então, vos explico: nos idos dos anos 70, em plena repressão do golpe militar, quando este escriba não era assim, digamos, um cristão de boa vontade, era comum participar de manifestações que numa rápida pincelada, consistia em essencialmente levar porrada da cavalaria na praça da Sé e imediações. Aqui um parêntesis. Qualquer parente serve, menos sogra. Quem por lá hoje passa não tem ideia do espaço aberto que havia por lá. Nem que os habitantes hoje contumazes não proliferavam. Remodelações foram feitas pelos governos(sic) militares e seus títeres especialmente visando impedir a aglomeração e deslocamento das massas. Hoje, as únicas massas que se deslocam por lá são as do cilindro da pastelaria do Gordo que exibe seus produtos na estufa morna entre as coxinhas varicosas tendo ao lado o indefectível vidrão de ovos amarelos. Me lembrei agora que nos tempos difíceis, não era raro pedir um ovo e uma dose de branquinha e passar horas bebericando e tirando lasquinhas da casca bem devagar, acompanhando a conicidade da iguaria. Partir o ovão no meio e encher a gema de sal e pimenta e depois mandar para baixo em módicas e parcimoniosas porções.
        Então, como estava dizendo antes de divagar em antigas e doces recordações que os anos não trazem mais, formavam-se os magotes de alegres esquerdistas e depois de resolverem teórica e empiricamente todos os problemas do mundo, dispunham-se a sair em passeata. Nesse exato momento, o milico comandante da cavalaria mandava dizer para dispersar que não iria haver marcha nenhuma. A massa perfilava-se em linhas perpendiculares às calcadas. Tantas filas quantos fossem os participantes. Na primeira fila ficavam os mais exaltados ou mais burros, alguns munidos de estilingues, rojões, bolinhas de gude e rolhas com agulhas,
        No sepulcral silencio, do final rua, em declive e um pouco mais abaixo ( depois acham ruim de serem chamados de cabeças secas) , os cavalarianos em formação de ataque açulavam os cavalos para que empinassem e relinchassem de modo a causar medo. Vozes de comando em brados esganiçados chamavam ao sentido. Depois de um berro, os samangos bem adestrados desembainhavam os sabres de cavalaria. Para quem não sabe, o sabre é uma espada bem comprida, maior que uma vassoura mesmo.
        A massa respirava ofegante gritando quase histérica as palavras de ordem. Não se moviam esperando o ataque dos milicos. De repente, mais ordens de comando e a linha dos cavalos (más línguas diziam que com bestas encima e uma cavalgadura no comando) começava a se movimentar, Devagar a principio. Logo depois com os animais ( os de baixo) já excitados pelos outros animais ( os de cima), todos capitaneados pelo que ficava de lado, precisavam ser contidos para não avançarem em galope desfreado tomando o bridão nos dentes.
        Nesse exato momento e não antes e nem depois, na primeira fila da massa, as palavras de ordem eram para ninguém se mover. Quando os cavalos abaixavam as cabeças num sinal de que iriam avançar, na primeira linha havia muitos que começavam da dar pulinhos para trás, infiltrando-se entre os demais das outras linhas. Naquela época ainda não havia a musica dos menudos, mas já era exercitado com maestria “ um passito atrás” pelos que não ficavam para levar porrada. Pulavam para trás e desapareciam. Daí surgiu o nome da esquerda pipoca.

        • hamilton damato
          7 de janeiro de 2015 at 12:30

          Caro Vassaly, embora mudando um titinho só de assunto, mas sem deixar de percorrer o essencial, embora não me lembre de ter marchado com Bolsanaro no memorável trajeto Juiz de Fora/Rio de Janeiro sob o firme comando do general Mourão, tenho certeza que ele também serviu aos cavalariç, digo, na cavalaria. Tal é a sua repulsa ao sexo frágil, como demonstrou mais uma vez desta vez assacando – por mais paradoxal que o termo pareça neste relato – contra Jandira. Isto me toca o coração e me faz sentir saudades de Figueiredo (o que cheirava cavalos) e do general Newton Cruz Credo, que chicoteava automóveis do alto do seu garanhão….Bons tempos!!!!!!!!

          • 7 de janeiro de 2015 at 13:05

            Preclaro confrade Damato.
            Suas intervenções sempre serão conectadas e bem vindas. Não é despiciendo recordar essas alvissareiras passagens da aventureira vida pregressa do Nini. Dizem que não montava um garanhão e sim uma égua pois não queria ficar sentado sobre o p** do cavalo temendo ter uma recaída. Daí a lingue da trapo do Tutuca veio com o bordão “ Bicha não morre, vira purpurina” Hoje poderia formar um grupo de pagode e batizar de Nini e suas nininetes. Iria fazer o maior sucesso na televisão.

      • 7 de janeiro de 2015 at 12:24

        Não sei se é pertinente, mas que me julguem os diletos e preclaros pares. Já que o assunto é a direção acompanhada de um acepipe, lembrei-me de fatos que se sucederam nos tempos de antanho. Muito se fala algures e alhures e quiçá nenhures sobre a “ esquerda caviar” A expressão nasceu para designar militantes que eram esquerdistas mas nem tanto. Por falar nisso, não sei se conhecem a expressão “ esquerda pipoca”. Em sede de pífias preliminares, urge que se registre que eu, Vassaly, assim como a esmagadora maioria do povo retumbante desta Pátria Heróica, sempre amada e precisando de quem a salve, sou um grande apreciador desse cereal aquecido besuntado de matéria oleaginosa eclodindo em flor, aromatizado ou não com especiarias. Se não conhecem a expressão, mas conhecem o cereal já é de bom tamanho. Então, vos explico: nos idos dos anos 70, em plena repressão do golpe militar, quando este escriba não era assim, digamos, um cristão de boa vontade, era comum participar de manifestações que numa rápida pincelada, consistia em essencialmente levar porrada da cavalaria na praça da Sé e imediações. Aqui um parêntesis. Qualquer parente serve, menos sogra. Quem por lá hoje passa não tem ideia do espaço aberto que havia por lá. Nem que os habitantes hoje contumazes não proliferavam. Remodelações foram feitas pelos governos(sic) militares e seus títeres especialmente visando impedir a aglomeração e deslocamento das massas. Hoje, as únicas massas que se deslocam por lá são as do cilindro da pastelaria do Gordo que exibe seus produtos na estufa morna entre as coxinhas varicosas tendo ao lado o indefectível vidrão de ovos amarelos. Me lembrei agora que nos tempos difíceis, não era raro pedir um ovo e uma dose de branquinha e passar horas bebericando e tirando lasquinhas da casca bem devagar, acompanhando a conicidade da iguaria. Partir o ovão no meio e encher a gema de sal e pimenta e depois mandar para baixo em módicas e parcimoniosas porções.
        Então, como estava dizendo antes de divagar em antigas e doces recordações que os anos não trazem mais, formavam-se os magotes de alegres esquerdistas e depois de resolverem teórica e empiricamente todos os problemas do mundo, dispunham-se a sair em passeata. Nesse exato momento, o milico comandante da cavalaria mandava dizer para dispersar que não iria haver marcha nenhuma. A massa perfilava-se em linhas perpendiculares às calcadas. Tantas filas quantos fossem os participantes. Na primeira fila ficavam os mais exaltados ou mais burros, alguns munidos de estilingues, rojões, bolinhas de gude e rolhas com agulhas,
        No sepulcral silencio, do final rua, em declive e um pouco mais abaixo ( depois acham ruim de serem chamados de cabeças secas) , os cavalarianos em formação de ataque açulavam os cavalos para que empinassem e relinchassem de modo a causar medo. Vozes de comando em brados esganiçados chamavam ao sentido. Depois de um berro, os samangos bem adestrados desembainhavam os sabres de cavalaria. Para quem não sabe, o sabre é uma espada bem comprida, maior que uma vassoura mesmo.
        A massa respirava ofegante gritando quase histérica as palavras de ordem. Não se moviam esperando o ataque dos milicos. De repente, mais ordens de comando e a linha dos cavalos (más línguas diziam que com bestas encima e uma cavalgadura no comando) começava a se movimentar, Devagar a principio. Logo depois com os animais ( os de baixo) já excitados pelos outros animais ( os de cima), todos capitaneados pelo que ficava de lado, precisavam ser contidos para não avançarem em galope desfreado tomando o bridão nos dentes.
        Nesse exato momento e não antes e nem depois, na primeira fila da massa, as palavras de ordem eram para ninguém se mover. Quando os cavalos abaixavam as cabeças num sinal de que iriam avançar, na primeira linha havia muitos que começavam da dar pulinhos para trás, infiltrando-se entre os demais das outras linhas. Naquela época ainda não havia a musica dos menudos, mas já era exercitado com maestria “ um passito atrás” pelos que não ficavam para levar porrada. Pulavam para trás e desapareciam. Daí surgiu o nome da esquerda pipoca. Bom, É isso, em tese. Queria compartilhar com vocês. Pode ser que não seja tudo verdade e nem a sério, mas eu precisava fazer isso. Ou não iria conseguir comer outro saquinho de pipoca com parmesão e molho picante de pimenta. Cáspita! Porca la pipa! Quem viver, verá.

        • 7 de janeiro de 2015 at 19:29

          Mestre Vassalys,
          Mesmo dantes dos anos doirados d’outrora, sob a redentora por cá, hum pendão d’orgulho sovyet era a ninguenzada d’acolá, degustar o tal caviar. Acinte. Sabe-se que comunistas devem ser miseráveis. Pois!
          Barbudos tupiniquins, d’ordem homens bons não assumidos, consumiam o acepipe, conscius libertus, posto possuir as protheynas revolucionáreas. Tornou-se achincalhe. Na década de 60 huma facção comunista-estudantil, de alcunha Liberdade e Luta, vulga Libelú, tornou-se noctável pelo conhecimento theórico da linha Marques, mas imortalizada por phestas d’arromba. N’uma d’elas, para achincalhe do achincalhe, serviu-se caviar com champanhe. Época do AI-5. Desd’então, esquerda phestiva e esquerda caviar, tornar-se-iam rótulos usados por exércitos de reserva de coxignas chiques, julgando a maes valya como utopya, em lucta de classes contra a bolchevique thiranya. Quem viveu, viu.

          PS: Aratinga também é Culthura!

          • hamilton damato
            7 de janeiro de 2015 at 20:10

            Caro Aratinga . Você, a exemplo do sr. Vassaly, mexe com minhas memórias e me remete à Rua General Jardim onde atuava infiltrado como agente da cavalaria numa Escola denominada de Sociologia e Política. Tive a oportunidade de, travestido de aluno pertencente a um daqueles grupos rebeldes sem causa, participar de uma passeata na qual escapei por um triz de ser atropelado por um camburão des(controlado) pelo grande coronel Erasmo Dias, com o qual eu sonhava todas as Noites. Precursor do estilo de segurança implantado pelo governador Aidimin, quase fui alvo de tiro amigo. Contudo, acabei de qualquer maneira no xilindró por não ter cumprido á risca com o meu dever: vigiar e alcaguetar a estudantada. É que melhor do que ficar ouvindo reuniões intermináveis da comunistada, eu gostava mesmo de atravessar a rua e me instalar no La Licorne onde podia arfar nos braços argentinos de Angelita. Lá comia de tudo.
            Aratinga é culthura mnemônica!!!!!!!!!!

    • Ximene, a Búlgara Cor- de - Rosa
      7 de janeiro de 2015 at 6:58

      Préclaro e Douto Aratinga ,
      Creio que Direta Pão com Ovo cai bem…..Porém lembro vagamente que no Rio de Janeiro d’antanho usava-se também a deselegante alcunha de Pão com Banana para o remediado que morava em Copacabana mas vivia pendurado em dívidas, importunando o cunhado para arranjar uma “boquinha” em alguma repartição pública… Ah !!! A classe dos “pão -com -- banana” marchou unida com Deos pela Família e pela Pátria e já era desde então “contra tudo que ai esta”.
      Alvíssaras , e que 2015 nos seja leve !!

      • 7 de janeiro de 2015 at 8:05

        Carrí$$imos Confrades!
        Temo que a antítese à expressão “Esquerda Caviar” possa ter variações, pois, aqueles que passam o dia de pijama e possuem filhas que nunca se casam para não perder uma pensão imoral, digo, merecida, seriam “Direita Volver”. Já a classe A- (A menos) jamais classe B, seria a “Direita ovas de esturjão paraguaio”. HUmmm….
        DZIÉN DOBRY!

    • Padre Quevedo
      7 de janeiro de 2015 at 9:24

      Minha sugestão é “direita sarapatéu de bode”. Quanto aos servidores públicos comentados, que são abundantes, até hoje, no Rio Maravilha, isso se deve, dizem, a que a cidade foi capital, portanto, até hoje os cariocas são “concurseiros profissionais”. Os cursinhos no Rio são os melhores do Brasil . Tem até uma marchinha de carnaval zoando esses fatos, os funcionários que conseguiam cargos pelo “talento” ou pelo QI (quem indicou):

    • 7 de janeiro de 2015 at 10:19

      Esta é fácil Dr. Ará
      Direita Ovas de Mujol, o caviar de pobre.

    • Von Kasca
      7 de janeiro de 2015 at 10:59

      Nobres Confrades
      Como vejo:
      O oposto de esquerda caviar é a direita kubana cureal.

      Nem mais e nem menos!

    • Coronel Lalado
      7 de janeiro de 2015 at 12:09

      Pensando melhor acho que vou de coxinha com farinha

    • Cachorrinho Pulguento
      7 de janeiro de 2015 at 12:21

      Acho que todos os coments são validos!
      Porem, eu os chamaria de urubus famintos.

      • alirio cesar
        7 de janeiro de 2015 at 21:30

        ô Cachorin… depois de ver todas acresceria mais uma: Pé de porco com pinga da boa, vulgo pezinho com cachacinha.
        Esquerda caviar, direita pé-de-porco.

    • 7 de janeiro de 2015 at 13:00

      Direita Esclarecida?

      • 7 de janeiro de 2015 at 21:34

        Nobilíssimo Joe Hill,
        Excelente! A capacidade criactiva do Comphrade vai allém dos limites curvilíneos d’Universo.

    • 7 de janeiro de 2015 at 23:10

      Caríssimos:
      Neste momento solene, com a voz já algo embargada e meu fraldão todo mijado é que me sinto no dever de aceitar o mote tão acertadamente lançado pelo ilustrado confrade Dr. Aratinga Weddelii. Transportemo-nos a um passado não muito remoto a fim de recordar qual teria o ponto central do tema, assunto que ora se discute, in these. Salvo engano de memória ou intenção de pregar uma boa mentira, aventou o conspícuo par, exímio esgrimista das letras pátrias, preclaro pedreiro de palavras a serem erguidas como sólida parede na defesa dos ideais honestos e impolutos de todos os homens bons dezte paiz, incluindo-me eu, Vassally D’Amyddiah entre eles. Ínclito colega supra-aludido, no sexto dia do primeiro dos meses do ano da Graça de Nosso Senhor Jesus Cristo de Dois Mil e Quinze, precisa e exatamente às 20:57 horas e minutos já neste campo grafados: “

      Desaphio a Comphraria: O que eh o opposto de “Esquerda caviar”?
      Direita rapadura / Reaça mortadela / Socialáiti buchada …
      Qual a melhor dephinição? “

      Não sendo falaz nem mendaz, muito me apraz aceitar tal desafio, o que faço consoante os fundamentos e argumentos a seguir expostos, para ao final concluir o que me der na telha no momento.
      Preliminarmente, é de se ressaltar que, a julgar pelas indicações prescritas alhures, a nova expressão para designar o antípoda nominado deve nascer em São Paulo, berço de Luz e preclara terra de Andrade e por que não dizer de Paulo Maluf, pois não se escolhe o berço seja ele esplêndido ou balançado por mão mal intencionada imbuída de desejos de torpe vendeta chula.
      Dito isso, mister se faz uma rápida abordagem sobre os indivíduos prestes a receber tão augusta pecha que de modo algum trará labéus a serem remidos, sejam eles torpes ou não.
      Não me atrevo a lançar como definitivo esse significado, pois me falta a eloquência de um Demóstenes (não aquele), ma prolixidade de um Cícero (não o padim) e nem a boca de um Bocage (esse mesmo que pensaram). Recolho-me em redoma de latinha de cerveja, assumo minha insignificância, minhas limitações, indefinições e incertezas em que pese as doses diárias de sertralina das quais me abasteço visando normalizar as sinapses de meu cérebro já algo vetusto e judiado pelo tabaco e pela mardita.
      Ser direita não é o mesmo que ser direito. Pode até ser torto de direita ou direito de esquerda, o que não dá no mesmo nem é igual. Basicamente, bem basicão mesmo, o indivíduo da direita é do tipo de homo sapiens que nasce com aspirações certas de ter para si tudo o que nos últimos trinta ou quarenta anos lutamos desesperadamente para que não nos fosse empurrado goela abaixo. Daí já tendo em mente o berço direitista, terra da garoa lanço a sugestão, salvo melhor juízo e sub censuram dos demais cavaleiros desta Távola que o antônimo sugerido deva ser: direita pastel. E digo por que, já que sou mesmo daqueles que mata o pau e mostra a cobra.
      O pastel, iguaria paulistana quase de gema assemelha-se ao individuou de direita. É grande e vistoso por fora, mas oco e com pouco recheio por dentro, considerando-se as vezes que não se pode saber ao certo o que foi usado para compor o tal recheio. Um pastel externamente é sempre igual, mas admite variados e diversos conteúdos desde a tradicional carne moída até o frango recheado, com escalas no queijo e goiabada. Dificilmente você encontrara um pastel estragado já que não dispõe de conteúdo suficiente para contaminar-se com o que quer que seja. Finalizo acrescentando que sempre é mais seguro apegar-se a um pastel mesmo que amanhecido, murcho, vazio e insípido do que correr o risco no sanduiche de pernil ali da Major Quedinho ou do pimentão recheado com feijão ali da Rego Freitas, bem, vizinhança do meu querido Som de cristal.
      Com essas palavras, encerro minha peroração a qual exponho ao crivo dos digníssimos pares para que dela conhecendo se dignem a exarar respeitáveis opiniões sejam elas no sentido que forem. Como dizia o Paulo Maluco, felem bem ou felem mal, mas felem em mim. Alea jacta est. Quem viver verá.

  14. Fiel seguidora
    6 de janeiro de 2015 at 12:54

    Pacientes hariovaldianos,
    Bem que desconfiava!!! Esmola grande o cego desconfia. Ainda bem que temos os sempre atentos Cefeme para nos proteger destes mercenários e uma não menos atenta e zelosa noticieira, tão desprovida de interesses escusos quanto os noticiados.
    Não acreditem no que os seus olhos, que a terra há de comer, verão no vídeo divulgado lá no sítio daquele vermelhusco PHA.
    http://youtu.be/YpvQBrXvg9c

    • Morvan
      7 de janeiro de 2015 at 0:06

      Boa noite.

      Fiel seguidora (6 de janeiro de 2015 at 12:54):

      … Não acreditem no que os seus olhos, que a terra há de comer, verão no vídeo divulgado lá no sítio daquele vermelhusco PHA.

      Cara Fiel Seguidora. Assim não pode, assim não dá, como diz D. Corneone. Estão fechando as fábricas de anjinhos e ao mesmo tempo dando qualidade de vida à patuleia. Sem estes elos da cadeia, o nosso DEM se extingue, cumprindo a profecia de D. BornHell.

      Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
      Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

  15. facto
    6 de janeiro de 2015 at 12:05

    Como dizia o Olavo de Carvalho, o socialismo só se mantém sob o capitalismo. Isso fica evidente no fato de os médicos cubanos citados na preciosa revelação do Prof. Hariovaldo buscarem a acumulação de riquezas capitalistas com o fim de perpetuarem o socialismo internacional. Não é coincidência que todo o dinheiro recolhido com a farsa das próteses tenha sido enviado à Cuba, conforme foi revelado pelo Ex agente da KGB Vladimir Smirnoff Orloff nos documentos denominados de “Алкоголь хорошо”, os quais revelam toda a farsa cubana-petista dos mais médicos.

    • revenger
      6 de janeiro de 2015 at 17:21

      Mestre Olavo que fez desaparecer vários falos e que, poderiam ser substituídos por próteses cubovalirianas mas que, através de outra mágica, faz aparecer de novo a roliça!

      • facto
        6 de janeiro de 2015 at 20:30

        • SáeBenevides
          7 de janeiro de 2015 at 7:02

          Cumaé?

  16. Ex-Tavasóbrio
    6 de janeiro de 2015 at 11:30

    Vamos devolve-los para Cuba. Que fiquem junto ao proto-comunista Obama!

  17. 6 de janeiro de 2015 at 11:00

    Hipocrático e anti-Hipócrita Mestre,

    Tal denúncia reveste-se de gravidade. Isso faz parte do Plano Condor Vermelho: Capítulo -- Próteses Cerebrais.
    A intenção dos médicos cubanos é a implantação do comunismo nas probas mentes dos médicos brasileiros por meio do implante de próteses cerebrais na cabeça oca destes.

  18. Padre Quevedo
    6 de janeiro de 2015 at 10:07

    HIPOCRATESIANO MESTRE PROFESSOR HARI PRADO
    Ora mestre, nesse caso tenho que dar razão aos médicos cubanos, afinal, próteses tem que custar muito caro, afinal, caminhamos para um mundo povoado por “robocops”. Vejam o exemplo, hoje em dia as pessoas, principalmente os “teen” (arghh!) não sobrevivem sem um apêndice eletrônico incorporado às suas mãos. É um “device” pequeno, retangular, com uma tela luminosa de 4″, em que todos não conseguem tirar os olhos e, de vez um quando ficam tocado e apertando a pequena tela.
    http://www.imdb.com/media/rm2215565056/tt1234721?ref_=ttmd_md_nxt

    • Padre Quevedo
      6 de janeiro de 2015 at 10:17

      Pois é, dizem que esse apêndice, antigamente, era usado prá falar com os outros, mas hoje em dia poucos o utilizam para isso. Reparem que a dependência desse dispositivo é tão grande que as pessoas ficam conectadas a ele por um fino “tubo” ligado aos ouvidos (acredito eu que esse tubo deva fornecer fluídos vitais do corpo para o organismo cibernético, ou vice versa). Reparem, em restaurantes, por exemplo, numa mesa cheia de “amigos”, ninguém conversa com ninguém. Uma garfada na comida e uma olhada no visor ou uma “dedada” na tela, é só o que se vê.

      • 6 de janeiro de 2015 at 12:08

        Nobre Padre Quevedo,

        Estes dispositivos (espertofones) nada mas são que a versão moderna dos espelhinhos que os conquistadores distribuíam aos índios.

        Não é à toa que servem sobretudo para tirar fotos de si mesmos, os tais “çelfis”.

        Vivem conectados aos outros mas evitam conectar-se com a própria alma, talvez com medo do que possam encontrar. Sinistros novos tempos.

    • 7 de janeiro de 2015 at 10:55

      Preclaro colega Quevedo. Lembremos que os discípulos da besta (apocalipse de João), seriam reconhecidos por estes mesmos sinais nas mãos e na cabeça. Pausa para a primeira dose de vinho do padre, podemos auferir que : estes discípulos do bosta , tem besta na cabeça (ou algo parecido).

      Após a segunda pausa para o santo vinho, poderíamos dar sequência, afirmando que estes bestas que são discípulos de bosta, costumam ouvir músicas sertanejas universitárias em tais dispositivos, logo são uns apocalípticos zumbis de walking dead.

      Pausa para a terceira dose, seria salutar, colocar esta gente besta , em vans homônimas da kia, para apreciar o busto do molusco em Washington, onde fariam vários selfies e participariam como figurantes nas filmagens do seriado acima referido.

      Após icc, a 4º dose, recomendo que esta gente que fala basco (língua ininteligível daquela região de Espanha), são umas bestas com bosta nas mãos e encéfalo, que apreciam um busto do cramunhão que está em washington, iconoclastas de sertanejas e que deveriam ser colocados em vans da kia e jogados ao mar, de onde, conforme as escrituras, emergirá a Besta de Walking Dead.

      Mais ou menos isto. Amém, alguém tem uma aspirina aí ??

  19. Morvan
    6 de janeiro de 2015 at 9:36

    Bom dia.

    Carissimi amici del Cafofo Hariovaldiano:

    Nem só de máfia vivem os elitosos, diria Sued, se cá conosco estivesse. Também há boas novas. Cientistas estadunidenses conseguiram isolar os efeitos da degradação cerebral a partir das células microglia: Descoberta a Chave Para Controle E Possível Cura do [Mal de] Alzheimer.
    Ao ler, cheguei em casa esfuziante com a notícia e já fui comunicando a Geniscleuda as boas novas. Ela me olhou, com olhar de ovo frito (d. a. José Simão), e disse:
    — “O que!!!?“.

    Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    • Cachorrinho Pulguento
      6 de janeiro de 2015 at 20:15

      Cari$$imo Mr Morvan

      Quando estava lendo seu comentário, a seguinte frase [“Cientistas estadunidenses conseguiram isolar os efeitos da degradação cerebral…”] causou um “weiting” nas minhas ideias. Pensei um pouco… …. …. …. Será que coxinhismo ou Lulofobia aguda extremis tem cura?

      • Morvan
        6 de janeiro de 2015 at 20:43

        Boa noite.

        Cachorrinho Pulguento (6 de janeiro de 2015 at 20:15):

        Cari$$imo Mr Morvan
        Quando estava lendo seu comentário, a seguinte frase [“Cientistas estadunidenses conseguiram isolar os efeitos da degradação cerebral…”] causou um “weiting” nas minhas ideias. Pensei um pouco… Será que coxinhismo ou Lulofobia aguda extremis tem cura?

        Caro JK… chorrinho, tem, sim. O remédio, descoberto na Inglaterra, tem o princípio ativo “LeyDosMeDios Rerum Novarum“. Mas só funciona para as gerações vindoiras, pois estes já foram para o saco.

        Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
        Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

  20. João Leme Quatrocentão Alves Lima (e Neves Constantino)
    6 de janeiro de 2015 at 9:07

    Bem antes disso esses terroristas que Cuba lançou em terras tupiniquins já tinham inventado dedos de silicone para fraudar presenças no trabalho e programas de computação específicos para sonegação fiscal, invenções satânicas essas que nossos probos e alvos doctors foram obrigados a usar, sob ameaças de castração química nos homens e de colocação de cavanhaque crespo nas mulheres!

    Por muita sorte o excelso CFM e os egrégios CRMs conseguiram bloquear isso e fazer sumir da imprensa em poucas horas.

  21. Morvan
    6 de janeiro de 2015 at 8:41

    Bom dia.

    Carissimi amici del Cafofo Hariovaldiano:

    Permissão Para Falar Com Franqueza Ponto Com Ponto Br

    Porque o CFM, tão corporativo, tão defensor dos seus interesses, os quais, via de regra, vão contra os interesses da população, não lança o “Mais Profisssionais“? Tipos como este aí, e aquele que jogava paciência, enquanto a do povo ia pro saco, estariam com os dias contados. Ôoooo ‘raça’. Ou seria ‘Ôoooo Reaça’.
    Agora, voltando ao clima hariovaldiano, fico estupefato como estes médicos coscignas, digo, caribenhos tiveram peito. Se bem que, peito, Fafá, a Peiticeira, prótese… enfim.

    Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
    Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    • Professor Hariovaldo
      6 de janeiro de 2015 at 9:11

      No Brasil, os médicos se tornaram uma casta.

      • hamilton damato
        6 de janeiro de 2015 at 10:05

        Ubíquo mestre Hari. Esses guerrilheiros cubanos travestidos de médicos brasileiros não só denigrem a imagem dos nossos esculápios, como tentam abalar os alicerces das nossas famílias ao usá-las como nome de programa de saúde (da família), mas desprovida da moral cristã e eclesiástica. Usam também o nome de atenção primária à saúde para tentar desqualificar a formação de nossos médicos voltada para o atendimento às doenças que exigem espe$$ializações através das quais curam nossos homens de benz. E, digo mais, caro mestre, estes cubanos infernais não só tem tirado proveito com solicitações descabidas das próteses, como também com pedidos infundados de ênclises e mesóclises, de acordo com denúncia do professor Napoleão. Volte sempre ubiquo Hari, porque serás sempre bem vindo.

      • Condessa de Arcozzello
        6 de janeiro de 2015 at 10:14

        Nobilíssimo Mestre, “No Brasil, os médicos se tornaram uma casta”. Isso é bom ou ruim, oráculo dos oráculos? Se fosse um estamento, não teria dúvidas. Ah, os médicos cubanos agem através de intermediários? Pergunto isso em razão da tez.

      • 6 de janeiro de 2015 at 14:10

        Homens bons dezte paiz. Amigos na Pátrica, Famíglia e Prosperidade. Eles não descansam. Diuturnamente tramam nas caladas das noites regadas a vodca polonesa e caviar do Báltico. São os ateus comunistas, gente desclassificada espalhando tentáculos sobre as mentes dos homens bons deste paiz. Querem incutir a falsa informação, ideia mendaz, de que a mídia é regulada em todo o mundo democrático e desenvolvido. Por meio de mentiras e calúnias, apoiados pelos poderosíssimos blogueiros comunistas e arautos de movimentos sociais decadentes, tentam fazer nosso nobre povo, ordeiro e pacífico, acreditar que é temerário que apenas uma famiglia ou um grupo de famiglias seja detentor de emissoras de tv aberta, tv a cabo, tv por satélite, rádio, internet, jornais impressos falados e televisionados, já que o thelégrapho, os sinais de fumaça e tambores tribais não têm mais o mesmo alcance de outrora. De onde ratos salvos das enchentes do Volga tiraram a insana ideia de que há o menor risco da nação ser refém de interesses desses grupos?
        Mas nunca é demais perguntar qual seria a motivação principalmente da Blonda Russa e dos demais comunistas desclassificados que a apoiam e aplaudem. Pura vingança alimentada por baixos sentimentos de rejeição. Nunca foram escolhidos para nada. Seus cargos políticos provieram de fraudes eleitorais financiada por inimigos externos com distribuição abundante e desenfreada de ouro de moscou e dos charutos de havana. Sem falar dos iaquissobas e patos de Pequim..

        É notório que nunca na história deste paiz ocorreram destruições de reputações. Nem uma revista homiziou um contraventor para tentar destruir oponentes que se oponham aos negócios da famiglia.
        Nessa esteira, a ralé da camarilha revolucionaria e a nata do comunismo ateu querem as mesmas coisas inimagináveis. E inomináveis também. Querem, entre outras, que o povo ache estranho o simples fato de que a queda do avião usado pelo Dudinha em suas peregrinações patrióticas, sempre acompanhado de sua fiel escudeira Maira da Seringa tenha sumido dos noticiários. Entre outras aleivosias, boatos sobre um helicóptero com meia tonelada de droga são associados a possível existência de fatos escabrosos e caroço sob o angu mineiro. Ou azeitonas nas empadas e palmito de pupunha dos pasteis das alegres feiras livres.

        Caríssimos! É estarrecedor. Vivemos num clima de terror. Será que os vermelhos e sua trupe de desajustados querem que o povo acredite que há uma ação direcionada a censurar o parlamento e proibi-lo de discutir a regulação econômica da mídia? Não podemos admitir que seres estranhos ao nosso seio democrático queira incutir falsas ideias que alguém possa estar defendendo os interesses econômicos de famiglias bilionárias.
        Que a Russa quer controlar a imprensa de qualquer maneira já se sabe de sobejo. Ideia vã. Debalde intentos. Até parece que regular a mídia pode vir a ajudá-la em seu mandato obtido com tantas falcatruas, dando ao país, num futuro não muito distante uma mídia mais democrática. Não sabe ela que a mudança como sonha dependeria de muito tempo e muitos investimentos, inaplicáveis em meio à grave crise econômica em que ela mesma lançou nosso paiz? Claro que todo esse açodamento está sendo perpetrado para acalmar a militância comunista, embalando sonhos despóticos. Ora pro nobis… Quem viver, verá.

      • Morvan
        6 de janeiro de 2015 at 20:49

        Boa noite.

        Professor Hariovaldo (6 de janeiro de 2015 at 9:11):

        No Brasil, os médicos se tornaram uma casta.

        Com certeza, Magister Hari. Os togados da Casa Grande também. Quem não é nem um pingo casta é a própria Casa Grande.

        Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
        Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

    • Ramsés II
      6 de janeiro de 2015 at 13:25

      Prezado Morvan,
      O que é CFM?
      Congregação da Filhos da Máfia?

      • Morvan
        6 de janeiro de 2015 at 21:04

        Boa noite.

        Ramsés II (6 de janeiro de 2015 at 13:25):

        Prezado Morvan,
        O que é CFM?
        Congregação da Filhos da Máfia?

        Grande líder egípcio. Pode ser esta a sigla, sem dúvida.

        Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
        Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

  22. 6 de janeiro de 2015 at 8:36

    DZIÉN DOBRY!
    Malditos Cubanos corruptos e falsificadores…. digo….Bom Dia e Feliz Ano Novo Mestre Hari, demais Confrades em Serapião e todos os profissionais bons de Medicina desse bananal.
    Denúncia infundada, basta ver que no sítio dos médicos bons nada consta sobre tal falcatrua, digo, jeitinho brasileiro:
    http://www.cremers.org.br/

    • Ramsés II
      6 de janeiro de 2015 at 14:43

      Caro Senhor de Bergerac,

      Praticamente os cappo do clube de branco rs fazem crer que “são casos isolados”, entendeu?.
      E estão investigando há mais de um ano!
      rrsssssssssssssssssssssss!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Os culpados são os cubanos!

      • 6 de janeiro de 2015 at 21:12

        Calma, estah tudo resolvido:
        “Conforme o presidente do Cremers, …, os crimes que envolvem cobrança ilegal por médicos e dentistas, licitações direcionadas e operações sem necessidade extrapolam a esfera ética e devem ser investigados também pelo Ministério Público e Polícia Federal. O presidente do Conselho ressaltou que depende de provas concretas geradas pelos órgãos policiais e pela Justiça para empregar nos processos éticos.”
        A Dra. Cureau vae decidir se próteses phoram ou não necessárias. Logo, os Cubanos serão os culpados.

  23. Coronel Lalado
    6 de janeiro de 2015 at 8:35

    Preclaro prophessor D’Almeida Prado, demaes comphrades que luptam contratudoisptoqueaíesptá

    Hora, cubanos ou não o certo é que o SUS é maes hum absurdo que vae contra as leis dos mercados. Os cubanos esptão se adaptando bem, pena que ainda não tenham aprendido tudo, queriam apenas agregar valor a esptes esqueletos decaidos, gespto humanitário sem par.

    Mas são agruras que passam aqueles que só querem phazer o bem, o importante é que somos campeões mundiaes em cirurgias plásticas e em cesarianas, para ispto nunca phaltaram leiptos!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.