Normas constitucionais que regem a República dos Homens Bons

Nobres Confrades

É comum ouvirmos pela boca de petralhas e seus repórteres cooPTados que isto é inconstitucional. Que aquilo é uma afronta ao estado de direito… e outras baboseiras em defesa dos 5Ps.

Usando meu apurado faro canino, fui atrás duma tal de constituição da República dos Homens Bons. Uma constituição não escrita e que passa de boca em boca de pai para filho desde que este bananal foi comprado com uma cesta cheia de contas de vidro, miçangas e espelhinhos.

Ouvindo relatos por aqui e por ali, consegui compilar uma versão quase completa do artigo 5º da referida constituição. O artigo 5º trata dos direitos [dos Homens Bons] e dos deveres [dos patuleicos].

Notas: para se entender o post é necessário observar o indicado abaixo:

– 5Ps: os 3 Ps conhecidos mais Petralhas e Professores

– Onde se lê “patrão” ou patrões” está subentendido que ai se incluem Patrões, Amos e/ou Senhores;

– Onde se lê Petista(s)… está subentendido que ai se incluem Petistas, Comunistas e Bolivarianos;

– Segue-se o texto:

 

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA DOS HOMENS BONS

Capítulo I – Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos

<<< RESUMO DO ARTIGO 5º >>>

Art. 5º Todos são iguais perante a lei tucana, garantindo-se aos serviçais da casa grande e aos seus dependentes o direito de ficarem calados e de servirem aos seus senhores;

I – homens e mulheres patuléicos são iguais em direitos e obrigações: Homens no trabalho pesado e mulheres nos quartos e na cozinha. Nota: Aqueles que não estiverem trabalhando não possuem direitos, apenas deveres: O de sumir de nossa vista;

II – ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude das ordens de seus respectivos patrões;

III – ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante. A não ser que mereça;

IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado pensar em desobedecer a seus patrões;

V – é assegurado ao senhor da casa grande o direito de resposta, proporcional à insolência do serviçal além da justa punição física caso se julgue necessária;

VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, desde que, não tenha pensamentos esquerdistas e que se adore apenas ao deus mercado;

XI – a casa grande é asilo inviolável do patrão, ninguém nela pode penetrar (ui!) sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito como, por exemplo, ter ideias petistas, comunistas ou bolivarianas;

XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas [caso necessário, serão fornecidas pelos patrões], em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não sejam petistas, comunistas ou bolivarianos;

XVII – é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada as de caráter petistas, comunistas ou bolivarianas;

XXII – é garantido o direito de propriedade do patrão; salvo em caso de falência;

XXIII – a propriedade atenderá a função que o patrão assim determinar;

XXX – é garantido o direito de herança; bem nascidos herdam tudo;

XXXII – o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do produtor e do atravessador;

XXXVII – Para Homens Bons sempre haverá juízo ou tribunal de exceção alem de habeas corpus;

XLIII – a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática do sindicalismo, e a associação com os semterras, semtetos e sem merda nenhuma;

LII – não será concedida extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião, salvo se for PCBs;

LIV – ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal, salvo se for Petistas, Comunistas e Bolivarianos;

LVI – Em caso de Petistas, Comunistas e Bolivarianos são admissíveis, no processo, todas as provas que possam condenar o réu; incluindo chantagem, tortura e delação premiada;

LXVIII – conceder-se-á habeas corpus sempre que alguém rico sofrer ou se achar ameaçado de sofrer prisão, perseguição ou investigação por agentes bolcheviques;

LXXII – conceder-se-á habeas data: para verificar fraudes nas urnas eletrônicas caso o candidato do PT estiver vencendo. Ou seja, roubando;

LXXIV – o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos que comprovarem serem homens bons;

LXXVI – são gratuitos para os patuléicos, na forma de favores:

a) o direito à alimentação caso não estejam em idade de trabalhar;

b) a certidão de óbito caso não trabalhem;

      §1º  As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata. [não aplicável aos Petistas, Comunistas e Bolivarianos]

 

57 comments for “Normas constitucionais que regem a República dos Homens Bons

  1. Leitor da Veja
    9 de junho de 2015 at 14:32

    Mais uma grande estrela brilhando intensamente no nosso firmamento intelectual. Seu nome: Rodrigo Constantino

    Do blog do dito cujo (04/06/2015 às 13:20):

    Menos escolas, mais prisões!

    Não há discurso mais fácil do que repetir que a solução é mais educação. Nada mais é preciso depois dessa sentença mágica: seu autor é automaticamente visto como um ser nobre, sensível, um humanista. Quem pode ser contra mais educação? Claro que o debate sério e honesto deverá ser qualificado depois: qual educação? Quem paga? Que modelo? E esse ensino público que temos? Será que mais dinheiro público resolve mesmo? E há garantia de que mais escolas levam a menos crime, por exemplo?

    Mas essas são questões chatas, secundárias, que raramente fazem parte do raciocínio de quem parece mais preocupado com a autoimagem, com a sensação de nobreza ao repetir que a solução de tudo, inclusive da violência, é “mais educação”. E eis que continuamos gastando uma fortuna dos “contribuintes” para manter um ensino público de péssima qualidade, uma verdadeira máquina de doutrinação ideológica.

    O aluno vai aprender que Marx é o máximo, que o marxismo se preocupa com os mais pobres, que o capitalismo é desigualdade injusta e imperialismo. Vai aprender ainda que todas as mazelas da humanidade são resultado das ações do homem branco malvado.

    Leiam mais em

    http://veja.abril.com.br/blog/rodrigo-constantino/educacao/menos-escolas-mais-prisoes/

  2. Leitor da Veja
    9 de junho de 2015 at 10:14

    Respondendo a um comentarista que escalou o time dos seus pesadelos, Rotiel Ad Ajev escala o seu time dos sonhos!

    Do blog do Uncle King (09/06/2015 às 6:39):

    Rotiel Ad Ajev (9/6/2015 às 9:43 am):

    Arguto comentário do Cícero (9/6/2015 às 9:07 am):
    .
    Mais olha que tragédia !!
    .
    Presidente: Dilma
    Vice: Temer
    Presidente Senado: Renan
    Presidente Câmara: Cunha
    Supremo: Ricardo Lewandowski
    ,
    Não tem solução um lugar destes.
    .
    xxxxx
    .
    Estás coberto de razão, meu caro Cícero, mas não custa sonhar. No lugar deles eu escalaria o meu time dos sonhos:
    .
    Presidente: Geraldo Alckmin
    Vice: Aloisio Nunes
    Presidente da Câmara: Deputado Carlos Sampaio (atual líder do PSDB na Câmara)
    Presidente do Senado: Senador Aécio Neves
    Presidente do Supremo: Doutor Gilmar Mendes
    .
    Além disso eu gostaria de ver José Serra no governo de São Paulo e o jovem Angelo Andrea Matarazzo na prefeitura de São Paulo.
    .
    Existem chances de o meu sonho se tornar realidade depois de 2018, caro Cícero?

    • emerson57
      9 de junho de 2015 at 13:14

      “José Serra no governo de São Paulo”
      que tem, loco?
      2038 é ÇERRA45 vice fegacê…..viiiiiiiiiiiiiiiixe!
      https://youtu.be/UbOVoyFiBFk

    • damyddiah
      10 de junho de 2015 at 7:38

      nemphu

  3. 9 de junho de 2015 at 10:01

    Fico feliz em saber que pelo menos dois homens de benz da nação já aplicam esta constituição: Dr. Gilmau e Dr. Mauoro.

    • damyddiah
      10 de junho de 2015 at 10:35

      são médicos????

  4. 9 de junho de 2015 at 9:54

    Mestre,

    Nunca vida tanta anormalidade como nas normas dos homens de benz Contra a constituição estão dentro. Xaropada

    • damyddiah
      10 de junho de 2015 at 10:32

      ???????????????

  5. Ricardo Fabri Filho
    8 de junho de 2015 at 22:19

    Esta constituição é um absurdo, é difícil acreditar que possa se estar falando sério, o Brasil carece de republicanismo e progresso para todos,inclusive os trabalhadores.

    A escravidão foi abolida a muito tempo e o capitalismo já assegurou os direitos e deveres dos proletários.

    O Brasil dá oportunidade a todos em sua democracia, inclusive para os mau nascidos.

    Não concordo com este texto,pode até ser crime escrever uma coisa assim.

    • Prof. Julio Cesar Fregguesia
      9 de junho de 2015 at 8:20

      Humpf! Tome tento, projecto de phabrício. Crime seria se tudo estivesse ao contrário e escripto por pethistas, communistas e bolivarihannos!

    • hamilton damato
      9 de junho de 2015 at 8:57

      É por causa de pensamentos frouxos, como os seusFabri, que o liberalismo vai perdendo espaço pra aquela ideia vaga e subjetiva de igualdade, que populistas querem estabelecer como meta a ser alcançada em toda a America bolivariana. É assim que começa, caro Fabri, cedendo um pouco aqui, um pouco ali e quando a gente cai na real vai ver que não temos mais nada. Porque, primeiro, confiscam a Mercedes do vizinho ao lado, e não falamos nada; depois, levam os diamantes e rubis da vizinha da frente, e continuamos mudos, depois chega nossa vez, meia duzia de sem-tetos invadem e ocupam nossa casa e, ai, caro Fabri, não haverá mais ninguém para nos defender. Por que? Porque cedemos, porque calamos, quando era necessário gritar…..entendeu ou vou ter que desenhar?

      • Vivi
        9 de junho de 2015 at 13:54

        Ah seu Damato! O Bertholdo deve tá que nem pião na tumba!

    • Leitor da Veja
      9 de junho de 2015 at 10:40

      Creio que o nobre amigo cometeu um ligeiro engano que merece um esclarecimento.

      Embora se diga que no Brasil os maus costumam ter maiores oportunidades e reconhecimento do que os bons, tendo em vista o fato de que os grandes corruptos brasileiros, por exemplo, não têm do que se queixar no que tange às oportunidades que se lhes apresentam de roubar sempre mais e melhor acredito que, ao referir-se aos “mau nascidos” , é bem possível que o cavalheiro estivesse pensando na realidade nos “mal-nascidos”.
      .
      O fato de um cidadão ser um mal-nascido não significa necessariamente que ele seja um “mau”, ou seja uma pessoa má, possuída de malévolas intenções.
      .
      De um modo geral as pessoas mal-nascidas são na verdade pessoas boas, honestas e cumpridoras dos seus deveres. Podemos pois dizer que embora um indivíduo seja um mal-nascido pelo azar de ter nascido no seio de uma família honestíssima porém paupérrima ele pode perfeitamente ser um “bom nascido”, ou seja, uma pessoa pobre porém honesta e cumpridora dos seus deveres.

      • Prof. Julio Cesar Fregguesia
        9 de junho de 2015 at 15:41

        Humpf! De phacto! Minha irmã Amhélya Phreguezzia é viúva, porém honesta.

      • damyddiah
        10 de junho de 2015 at 7:44

        Isso são lendas criadas e allimentadas para não consternar a gentalha. Sempre uma phamilliea de bem tera rebectos de bens. E a choldra jamaes será maes do nada que já é. Essas crenças que pode haver gencte boa entre os creoullos e assemelhados serve para que allimenctem esperanças e não se revolctem sendo necessáreo o uso da phorça moderada a phim de que voltrem para os guethos.

    • Carpintaria Pó de Serra
      9 de junho de 2015 at 14:07

      Pródigo Filho,
      Permita que o chame assim.
      Antes de entrar no assunto propriamente dito, gostaria de fazer uma observação a respeito das suas falas em vários assuntos aqui no blog : apesar de educadas, suas observações são sempre ácidas, diria, quase que sulfúricas. Isso magoa.
      Às vezes, as formas com que os temas são aqui expostos, podem gerar falsas interpretações, razão pela qual me sinto no dever de fazer algumas revelações, que podem , inclusive, me custar severa repreensão por parte do Professor Hari. No fim você verá que estamos no mesmo lado. Vejamos : Quem você acha que patrocinou a epopéica marcha do KIM e abnegados até Brasilia? Quem você acha que patrocina o VPR (Vem Pra Rua) ?(Pelo amor de Deus, não confunda com o VPR -- Vanguarda Popular Revolucionária -- lá dos idos malditos que nem quero lembrar). Quem você acha que patrocina o Revoltados On-Line?, Quem você acha que patrocina o QDV (Queremos a Ditadura de Volta)? Quem você acha que patrocina a VPCVT (Vem Pra Caixa Você Também)? e tantos mais. Ficou claro quem somos?
      Agora, voltando ao assunto desse ajuste necessário na Constituição.
      Você tem ideia de quanto tempo levamos para redigir esse texto? Quanto sacrifício , quanto sarau, quanto regabofe tivemos que dispensar para nos concentrarmos, diria, quase a pão e água , e elaborar esse texto, extremamente cidadão, repito cidadão.
      Vejamos suas próprias afirmações : 1- ” Brasil carece de republicanismo e progresso para todos,inclusive os trabalhadores.” -- concordo plenamente, tudo para todos nós e se, e quando possível, “inclusive” para os trabalhadores. 2- “A escravidão foi abolida a muito tempo” -- claro que a escravidão já foi abolida e é por nós repelida veementemente -- me diga, onde na nossa proposta aparece termos como RELHO, CHIBATA, PALMATÓRIA, TRONCO, GRILHÃO ? -- saiba, que para esse assunto, tivemos a assessoria permanente do Senador Reinaldo Pintado, PHD no assunto.3 -- ” e o capitalismo já assegurou os direitos e deveres dos proletários” -- aqui, podemos chamar como Cláusula Pétrea do Capitalismo essa sua assertiva -- lembro que nosso livro de cabeceira quanto a isso é o “Capital do Século XXI” do nosso sempre Tri Campeão -- Piquet. 4 -- “O Brasil dá oportunidade a todos em sua democracia,inclusive para os mau nascidos” -- aqui discordamos frontalmente -- se o elemento é mau já no nascimento, nada como deixar esperando-o de portas abertas uma Redução de Maioridade Penal tão logo comece a andar e falar Papai e mamãe -- não podemos facilitar.
      Não tem como contestar -- o mundo está dividido em classes, e sempre teremos a chamada “Briga de Classe” -- se você estudou em colégio público deve saber muito bem do que estou falando -- não se passava uma semana sem que tivesse uma seção de porradaria de uma classe contra outra.
      Por isso lutamos pela nossa classe e nosso lema é e sempre será : “Um por todos, todos por um e cada um na sua roda”.

  6. Carpintaria Pó de Serra
    8 de junho de 2015 at 22:06

    Prezado Melhor Amigo do Homem,
    Aplaudo de pé a sua iniciativa Constitucional, vê-se que és mesmo o melhor amigo do homem. Apesar de pequenas, ou melhor, pequenérrimas e acertadas sugestões dos demais confrades, um ajustezinho aqui, outro ali, mas sempre na grandeza do aprimoramento, ainda assim, Vossa Excelência teve o cuidado de manter de forma primorosa o caráter cidadão da sua redação, digo mais, o caráter magnânimo que sói verdadeiros Estadistas percebem : Em momento algum Vossa Excelência fez alusão aos nomes : RELHO, CHIBATA, PALMATÓRIA, TRONCO, ou mesmo, GRILHÃO.
    Duro, quando a dureza se faz necessária, mas compassivo ao mesmo tempo. É disso que precisamos. Quanta nobreza, um verdadeiro Galgo.

    • emerson57
      9 de junho de 2015 at 10:05

      Seu Carpinteiro,
      Achei poética e inspiradora a sua frase:
      “Duro, quando a dureza se faz necessária,”
      Vou sugerir a ÇERRA45 vice fegacê …viiiiiiiiiixe! como lema da campanha de 2038.
      Com su permiso e os devidos crédito$, é verdade.
      Agora, inspirado pela frase, vou trocar uma ideia com a patroa.
      Alvissaras.

      • Carpintaria Pó de Serra
        9 de junho de 2015 at 11:58

        Prezado Cinquenta e Sete,
        O mínimo que posso desejar, de coração, é : BOA SORTE.

        • Vivi
          9 de junho de 2015 at 13:58
          • Carpintaria Pó de Serra
            9 de junho de 2015 at 14:20

            Sra Vivi,
            As patroas, normalmente, diria mais, felizmente, tem um sexto sentido, são sábias nesses assuntos. Digo por experiência própria -- quando elas percebem esses arroubos, arrufos, fazem cara de surpresa, de felicidade e deixam o milagre acontecer. Acho que é nessa doce ilusão que vamos conseguindo alguma sobrevida até a próxima ousadia.

            • emerson57
              9 de junho de 2015 at 15:27

              Tudo inspiração desse blog…..erótico.

          • damyddiah
            10 de junho de 2015 at 10:33

            Ae!!! Meos saes!!!!

  7. José Vicente de Magalhães
    8 de junho de 2015 at 19:17

    Caríssimo confrade Cachorrinho Pulguento: Lá pelos idos do fim do século 17 nasceu na França, um tal de Montesquieu. Era um pirralhinho filho de uma família de homens boníssimos. As carruagens deles tinham até suspenção rebaixada. Enfim, gente de bens. Mas o piá ia crescendo rebelde e com tendências meio que esquerdistas. Ele estudou com os padres e naturalmente com aquele tal de Francisco que além de ser argentino ainda é declaradamente comuna, e essa perniciosa influência levou o rebentinho a optar pela filosofia política em vez de se dedicar à beberagem do bom vinho de Bordeaux e ao cognak além dos pratos da célebre cosinha francesa, não, o cara em vez de encher a cara optou por encher a nossa paciência enchendo livros e mais livros com aquelas teorias humanista e sonhando com uma justiça justa para todos (vê-se que o mouro não é desse tempo). Quando eu digo “todos” me refiro à total acepção do termo. Ora essa teoria tal como a sarna e o paludismo duram até aos dias de hoje. Aquilo que o filho do Barão sarrabiscou no papel serve, ainda hoje, para alguns legisladores incautos formularem leis e pricipalmente modelos constitucionais que oprimem a sofredora classe do homens de classe, ora bolas.
    Poderia eu me alongar para escrever sobre o tal irreverente sujeito e seus gatafunhos, mas não, vou antes dar loas à nova estrela que sobe nos céus dos pampas dando esperança de liberdade à sofrida e expoliada classe nobre destes torrões situados a ocidente da Turquia. E quem é? quem será o libertador do mundo ocidental? É ele o Cachorrinho Pulguento que acaba de mandar para o prelo a verdadeira Constituição Cidadã. Uma nova maneira de viver e ver a vida começa agora depois de quase trezentos anos escuridão filosófica. Parabéns e espero que o Magnífico, o Augusto, o Cunha coloque logo em votação esse seu libelo libertador, moderno e prafrentex. Este ano antes das férias de verão isso deve estar pronto e assinado para que todos possamos enfim viver como merecem viver os que sabem viver amen

  8. revenger
    8 de junho de 2015 at 17:13

    Precisamos promulgar imediatamente a coroação de A. Regaun I, o sóbrio!

  9. revenger
    8 de junho de 2015 at 17:03

    Ve-se na ilustração a rica Madame dando rest…digo alimentando devidamente os serviçais mirins, no chão é claro pois, seria muito perigoso sentarem-se a mesa com risco de queda! Vejam também como andam à vontade, sem ter que tsar trajes calorentos e desconfortáveis! Homens de bem tratam bem suas mulheres, seu animais e seus serviçais…

  10. 8 de junho de 2015 at 16:42

    DZIÉN DOBRY!
    Calha a fiveleta que se inclua na Constituição um § referente à reeleição do tucano que estiver sentado no trono, e que seja gratuita, pois da outra vez foi muito pesado pagar 200 dinheiros aos bons deputados e senadores.

  11. 8 de junho de 2015 at 16:40

    Até que emphim o fim.
    ========================================

    TRACTADO GERAL DOS PHABRYCEOS
    UMA INTRODUÇÃO AO PARADOXO DE FERMI-HARY

    CONCLUSÃO

    PEQUENO INTROITO A GUISA DE INTRODUÇÃO DE CONCLUSÃO

    Chegamos, poes, finalmencte ao epyllogo despte desprectensyoso tractado. Todos sabem, souberam ou ainda hão de saber, se é que não o sabem, que uma casa pode ser feycta de tijollos enquanto que o alpendre pode ser de taipa. Anées de pherro e cadeaddos não rephlectem o semblancte lyvido de uma mulher assusptada, muito menos de um phabryceo practicancte. Algumas vezes, esptes últimos que anellam serem os primeiros, ameaçam fazer allarido sobre os parapeitos, os olhos injectaddos de raios de cobiça ophuscando a luz do luar sillencte e pállido. Sempre que podem, através de sussurros monodáctillos tentam o resgapte da archha perdida algures simbollizando a ruptura da alliança, ocasião em que os phabryceanos foram conctemplladdos.

    Disse algures o preclaro comphrade FRANCISCO A. LISBOA:

    Circumphlexo Damyddiah,
    Embasbaquei–me com tão prolixa e prophunda analise do phenômeno brazuca, quiça mundial, dos phabríceos. Senti que houve um incterstycyoem caracterizar os dois tipos do mais luminar pensamento existencial no pays de Garanhuns, ou seja: o phabríceo é coxinha ou todos os coxinhas são phabriceos?
    Anctes que me remeta as já aprophundadas analises thostinescas penso que mister se faz, em acalorada abordagem, retiphicar a origem narchísica, como tão bem falou Caê em saudosos versos piracthiningas, ao se contrapor que tal figura, dificilmencte, colocará o pescoço na guilhotina, pois tem medo do corte.
    Finalizo intuindo a já famosa frase do José das Bicas que em boa hora fez gravar nos anais dos relatórios do buteco em letras garrafais: Temos medo daquilo que não conhecemos e Roseanamencte ( o Rosa, não a Sarney) diz que a melhor forma de combater o demônio e fingindo que ele não existe, por mais que ele queira e insista em permanecer debaixo de nossas camas. Francisco A. Lisboa -- 2 de junho de 2015 at 8:06

    Mas foram ouctros que optaram em não cessar o estado de belligerância. Encollheram os ombros, sem sorrisos, nem archos atrás de espessas paredes de silêncyo teimoso e obstinado. Não há vencedores e nem haverá trophéus se vitoriosa for a dephesa do passado não muito remocto. Sequer haverá uma parada para a glorea, transpassando inimygos sob o jugo de seis boes. Poes que em verdade, sequer haverá boes, quiçá o jugo.
    Porém, quando se tracta de phabryceos, tudo pode ser real ou incrivelmencte inverossymil. A guisa de um urso eslavo de três pernas e com uma dellas ferida, os comenctários, se raros e esparsos, como slides espocam nos nichos de crisptal relluzindo o ouro nas anthigas cadeiras de cobre que adornam espte sanctuário. Por via de regra, deixa-se ficarem nas practelleiras empoeiradas, tanto Schopenhauer, quanto Nietzsche, já que o sabor da vitórea allada de samotracya é sempre uma tradição provincyana, ou phabryceana acima das practelleiras.

    Nesse sentido a observação vem a calhar:

    “ Incteressantíssima digressão que muyto nos phaz reflectir a respeyto da psychè phabryceanna, permitindo-nos aprophundar na compreensão dos mecanismus conscienpcyaes destas curiosas cryapturas.
    Com toda certeza, é absolutamencte incerto aos phabryceos dephinir a naturezza do contacto inmediato com producções algures allém do alcance de suas zonas indivyduaes de conphorto. Nom se deve dubidar de que, nescte momentum, é nascituro em seus (delles) complexos emocyonaes o temor ao desconhecydo, e a insegurança em maniphestarse, dando a cara a tapa. João Bruni -- 30 de maio de 2015 at 20:18

    Não obstancte, porém, conctudo, e, por muictas vezes até, entretancto (se ollvidar e nem desprezar o todavia) há de se reconhecer no âmaggo do olhar daquelle que se esconde em si mesmo, o poctencyal de, maes dia, menos dia, lograr a superação de taes barreiras.

    E a contralcto, allegro ma non troppo, a músicha emanada dos vasos cobertos com o suddáreo dispuctado nos daddos pellos soldaddos aos pés do Golgota, empheicta a lareira de mármmore onde não há fogo, nem um cão fiel repousando aos pés. Não se preocupem se não resctam claras conclusões. Também se não as há alguma. Num ambiencte escuro o propryetáreo não vai querer reparar as janellas se o inquillyno sentir frio. Mas, não me arrependo, deixo bem claro. Entre a raiva e a tristeza, fico com as cascas dos abethos e das corthiceiras.

    PEQUENA DIVAGAÇÃO SOBRE O QUINTO ELLEMENTO

    Muitos aphirmam que phabriceos frequentam esta casa há muito tempo, mas de inopino se mudaram sem pagar o ultimo aluguer nem deixar vestygios de onde pudessem ser cobraddos pello senhorio.
    Seria improvável se não fosse passível de incterpretação maes acurada. No inicio, supôs-se que um destacamento precursor de inctelligência phabriciana sem alternativas frequentou espte local. Como alternativa tem-se partiram e continuaram a vida em outros locaes, deixando para trás os feridos, idosos e sophredores de faculdades mentaes.
    Poes bem. De acordo com essa proposcta, o BRUCE WILLIS, imorredouro e imuctável, já cansado de tantas pellejas resolveu ser motoriscta de taxi para complementar os proventos de sua parcha aposenctadorya. De quebra, ainda sempre esta disposto a salvar o mundo daquelles villões que constroem máquinas, armas e laboractórios para serem destruydos em quinze segundos. Sem contar que LEELOO salva todas as cenas especialmencte quando começa a fallar e usar roupa.
    Apesar de tudo, amanha vai ser outro dia e todos evoluymos e crescemos no momento exacto de ver os navios atracando nos terminaes de passageiros. Não sou herói já que o caubói tem várias noivas e nem sei fazer soar uma trompa diancte das inexpugnávees muralhas de Jericoh. Muito menos uma buzina chacriniana saudando a phamíllia real phabriciana. Fosse ver o mundo digictal dividydo em duas porções. De um lado, os arranha-céus e a pespte em seu cavallo baio. Ou seria a morte em seu cavallo allazão? Noutro, o subsollo das consciências própreas ou mesmo alheas.

    Sempre será de bom alvitre apressarmos já que nespte mundo digictal tudo é urgencte e necessário se bem que não o suphiciencte.

    Mas teria razão nosso combativo utencte HAMILTON DAMATO:

    “Mas cabe uma pergunta: valle a pena gastar tanto celébro e tinta pra escrever um tractado que os phabryceos – e pela prophundidade do pensamento talvez nem mesmo os patrícios – jamaes vão enctender? “hamilton damato -- 30 de maio de 2015 at 20:05.

    As resposctas a esses questionamenctos e a outras indagações jamaes feyctas foram a conctento respondidas no decorrer despte trabalho. Ou não foram e nem serão. Por que na verdade, não tenho bem certeza nespte exacto momento, se eu próprio não sou um desses phabryceos hybridos.

    Dito isto, resta que em que pesem todos os esphorços empreendidos, a verdade é que o Paradoxo de Fermi-Hari vai durar para sempre.


    FINIS
    THE END
    CE FINITE
    FINALLE

    • Davi Garista
      8 de junho de 2015 at 20:19

      Simplesmente maravilhoso. Porém, incompleto esse tratado. Minha humilde sugestão, visando uma abragencia maior e incorporando casos mais gerais, é que V.S. se dedique agora ao paradoxo HARI-BOSE.

    • Francisco A. Lisboa
      9 de junho de 2015 at 8:22

      Sinto-me extremamente honrado com a citação, in abstract, em tão fabulosa tese. Vossa dissertação aqui apresentada, com distinção e louvor, é um marco no que foi o infindável debate sobre a caracterização do “humos-fhabriceos” merecendo sem dúvidas constar do panteão da glória na Universidade do Gabão no grau “Maximus doutoris honoris causa.”
      Como disse em memorável discurso o Nhô Quim, digo, Dr. Joachim BarBuckel in the Hebrew University od Jerusalém, louvando e saudando o jovem Vassaly D’Amyddiah como o mais promissor catedrático e luminoso luminar das grafias e idéias jurássicas pois que o “Humos–Fhabriceos” foi encontrado, segundo ele, entre o Pleistoceno e a provável renuncia do Marin, datas presumidas, inda mais que, efetivamente, a primeira não pode ser determinada e a segunda depende do EFÊBÊ-I, gravou a não menos lapidar frase encerrando a discussão: “É tudo uma questão de valores.”

    • hamilton damato
      9 de junho de 2015 at 11:16

      Ora, Damyddiah. um filosofo não tem que se rebaixar para ser entendido. Por acaso Einstein, que também era filósofo, se sentiu diminuído porque ninguém entendeu seu estudo que acabou por concluir que o espaço é curvo? Milton Nascimento se acanhou ao cantar música composta por Villa Lobos? Fulgêncio Batista virou comunista só porque fugiu de uma ilha vestindo ceroulas? Não, Damyddiah! Um homem não trabalha para si. Esse homem, quando confrontado por néscios, levanta a cabeça, penteia o cabelo e retruca: Para qual finalidade pública trabalhas? Esse é você, Damyddiah, um homem que prefere o coletivo, ao invés de, mesmo quando sedento, tomar um táxi. Parabéns, Damyddiah, a história haverá de reservar uma página para você…..

  12. Leitor da Veja
    8 de junho de 2015 at 14:20

    Como estão as finanças dos nobres confrades?

    Para quem tiver dezesseis mil reais em caixa ou a disposição para parcelar no cartão de crédito aqui vai uma sugestão de uma maravilhosa e inesquecível viagem de turismo:

    Do blog do Nassif

    (http://jornalggn.com.br/noticia/marco-feliciano-vende-pacote-internacional-de-turismo-religioso):

    Da Revista Fórum

    O deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) anunciou, em seu perfil no Twitter, um roteiro de viagem com destinos turísticos religiosos a um preço de R$ 16.137,00. Em uma parceria com a agência Us Travel, o pastor e político irá acompanhar o grupo de turistas como convidado especial em passeios pelas cidades de Tel Aviv e Galileia, em Israel, além de outros locais como Monte Carmelo, Jericó, Jerusalém e Belém, com o objetivo de apresentar alguns dos lugares citados na bíblia.

    O itinerário inclui ainda um dia para compras em Paris, apresentada como “a mais elegante capital da Europa”. Segundo a empresa que organiza o tour, há também outro pacote disponibilizado na agência, mas com a companhia do pastor Silas Malafaia.

    • Fiel seguidora
      8 de junho de 2015 at 16:42
      • revenger
        8 de junho de 2015 at 17:09

        Bem lembrado! Antiga Willys, carro com do North!

    • Leitor da Veja
      8 de junho de 2015 at 18:02

      E se o irmão estiver com o cartão de crédito estourado e ainda assim quiser participar da viagem?

      Segundo o site (http://eternopropositodedeus.blogspot.com.br/2012/10/concorra-uma-viagem-israel-com-carava.html), serão sorteadas algumas passagens.

      Basta inscrever-se no Web Site oficial do pastor (http://www.marcofeliciano.com.br/home) e orar para ser sorteado!

      Boa sorte!

    • Cachorrinho Pulguento
      8 de junho de 2015 at 19:23

      Esperto este pastozinho né?

      “o pastor e político irá acompanhar o grupo de turistas como convidado especial em passeios pelas cidades de Tel Aviv e Galileia…” ou seja, ele não é turista, é convidado! logo não precisa pagar!

      Uma pequena perguntinha. Este preço (R$ 16.137,00) inclui o dízimo ou o ota… digo o fiel tem que pagar em separado?

    • Davi Garista
      8 de junho de 2015 at 20:24

      Pronto! Já fiquei na dúvida sobre as duas opções de companhia. Oh céus, dúvida atroz. E depois, por uma bagatela dessas, não deixe de perder esse inferno astral.

    • Maria Thereza
      8 de junho de 2015 at 22:31

      Caro conphrade. Nada como ser leitor da Veja para ficar bem informado, up to date mesmo! Então, solicito um esclarecimento: se comprar os dois pacotes tem algum desconto? Pretendo presentear alguns vermelhud@s que conheço e julgo que seria excelente oportunidade para que reflitam, orem e peçam perdão pelos pecados cometidos contra as pessoas de bens nos últimos 12 anos. Para isso, nada melhor que desfrutar de tão sanctas companhias.

  13. damyddiah
    8 de junho de 2015 at 13:54

    Pela ordem, nobre collega:

    II – ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante. A não ser que mereça;

    Proponho como emendda adicttiva que se insira(uia) no phinal do inciso II o seguinte: ou tenha sido determinado por um juiz campeador das araucárias

    • damyddiah
      8 de junho de 2015 at 13:55

      Pella ordem, ouctra vez: onde se leu inciso II leia-se inciso III

      • revenger
        8 de junho de 2015 at 17:10

        Pode ser um juiz aposentado em Miame?

  14. Maria Thereza
    8 de junho de 2015 at 12:37

    Lendo os comentários e sugestões da confraria, alegro-eme ao constatar que nada como uma participação verdadeiramente democrática, restrita às pessoas de ben$. Tudo para aperfeiçoar a brilhante Constituição redigida por nosso comphrade pulguento. Que ideias sublimes! Que corações libertos de toda maldade para com os $emelhante$! Que genero$idade, ao permitir, como o nobre Leitor da Veja, que detentores de meros R$ 500 mil sejam beneficiados pela isenção de impostos! Comovidíssima.

  15. Adolfun Von Sieg Heil
    8 de junho de 2015 at 12:26

    Magnosencio confrade infestado.

    Faltou um detalhe no item LXVIII

    LXVIII – conceder-se-á habeas corpus sempre que alguém rico sofrer ou se achar ameaçado de sofrer prisão, perseguição ou investigação por agentes bolcheviques;

    a) mesmo que seja de madrugada e o merentricimo o conceder de pijama.
    b) mesmo que for dois em menos de vinte quatro horas.

    Çerra 45, 2038 tá quase ai.

    • emerson57
      9 de junho de 2015 at 15:34

      Adolfinho,
      “Çerra 45, 2038 tá quase ai.”
      A última linha do seu comentário é o resumo da clausula……. LVII..!
      Só faltou o viiiiiiiiixe!
      Não tem importância, quero dizer, ele é irrelevante.

  16. hamilton damato
    8 de junho de 2015 at 11:57

    Parabéns cachorrinho. Só poderia nascer aqui, neste sagrado sítio, os alicerces (ou árvores, dependendo do seu aperto) para a fundação de uma nova pátria fundeada de acordo com a cultura social, econômica e política dos homens bons. Há apenas um reparo a fazer, no ítem VI,para que não haja interpretações outras passíveis de contaminar o fumus boni iuris da lei. É necessário definir melhor o que chamamos de Deus mercado, haja vista que a ralé adora entrar num pra comer moela e tomar tubaína. Eles não tem discernimento pra entender o que reza a lei. E educação não ajuda nesta hora. Precisaremos isto sim de mais presídios, numa ação constante e legitimamente constantina, digo, constituída……………

  17. Maria Thereza
    8 de junho de 2015 at 9:39

    Caro conphrade latido. Parabéns por essa grande e oportuna contribuição em prol da afirmação dos direitos dos homens bons e, por extensão, a nós fêmeas submissas dos homens bons. Faria um pequeno acréscimo, caso V. Excia esteja aceitando sugestões: no item III (…)”a não ser que mereçam”, seria de bom alvitre esclarecer que esse merecimento será decidido única e exclusivamente pelo homem bom que decida usar a prerrogativa legal, legítima e verdadeira, sem possibilidade de recurso. Sabe-se lá, que não estando isso claro, algum resolva nos ameaçar com a possibilidade de recorrer a algum bolivarianopetistacomunista… Submeto, portanto, à vossa excelsa apreciação, data vênia, SMJ, com todo respeito.

    • Leitor da Veja
      8 de junho de 2015 at 11:54

      E por falar em merecimento o nosso caro Uncle King acaba de merecer uma reprimenda do Presidente da Federação Israelita do RS>

      Do blog do dito cujo (08/06/2015 às 2:05):

      ANTISSEMITISMO NA UFSM – Presidente da Federação Israelita do RS envia e-mail a este blog

      Zalmir Chwartzmann, presidente da Federação Israelita do Rio Grande do Sul, envia o e-mail que segue sobre post (post), que publiquei aqui. Leiam. Volto na sequência.
      *
      Prezado Reinaldo Azevedo:

      É com assombro que leio em seu blog o post intitulado “ANTISSEMITISMO NA UFSM: AS CONSEQUÊNCIAS 2 – Sobre ambiguidades e pusilanimidades. Ou ainda: Será tudo uma invenção do Reinaldo Azevedo?”.

      Me toma de inopino a sua preocupação criar uma polêmica injustificada em relação à minha pessoa e à instituição da qual estou Presidente, sem mesmo averiguar a veracidade dos fatos. Ouso dizer que fostes vítima de uma fonte que distorceu os acontecimentos, de forma mal intencionada.

      xxxxx

      Para saber mais só penetrando no blog do Uncle King!

      • damyddiah
        8 de junho de 2015 at 12:36

        nemphu

        • emerson57
          8 de junho de 2015 at 13:44

          nenfu 2 remix!

          • Ramsés II
            8 de junho de 2015 at 19:16

            Nemphuphuphu vou lá

            • São Será Peão?
              17 de junho de 2015 at 17:15

              Nemphuempénarede

    • Cachorrinho Pulguento
      8 de junho de 2015 at 12:32

      Cari$$ima Maria Thereza

      Com a permissão de seu marido, Aceitarei a vossa sugestão:

      No item III, onde está escrito: “III – ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante. A não ser que mereça;”
      Deve-se entender que a referida punição será aplicada pelo senhor Homem bom ou pelo seu feitor autorizado. Bastando para isso apenas a vontade soberana do Homem Bom.

  18. Vivi
    8 de junho de 2015 at 9:34

    Era só o que faltava!
    Um homem, digo, cachorro de Leis!

    temos a GRESUH
    a AHioLet (Academia Hariovaldiana de Letras)
    nosso VOLP -- reescrito VOLPara (de Aratinga)
    nosso jesuítas
    e lasta, but not least: nossa Cãostituição…

    E depois D. Maria José ainda nos traz o toque de humor!
    Ademã que tenho muito trabalho aujourd’hui.

  19. Coronel Lalado
    8 de junho de 2015 at 9:10

    Prezado Mascote, prophessor D’Almeida Prado, demaes seguidores e devotos,

    Urge a PEC da redução da maioridade penal!! A PEC contra os impostos sobre herança e grades fortunas!!

    • Maria Thereza
      8 de junho de 2015 at 9:45

      Propugono uma PEC geral, com os seguintes termos: fica vedado incomodar homens bons, suas esposas, descendentes e ascendentes até onde a vista alcança, bem como é passível de pena severa desconfiar, lançar suspeitas ou opróbios contra tais pessoas. Economizaríamos com advogados em busca de brechas na lei e evitaríamos ter que prestar vênia$ a juízes de instâncias superiores, que estão esquecendo que são meros serviçais e daqui a pouco tentarão ser nossos convidados. Englobaria essa discussão (argh!) sobre grandes fortunas. Mantém-se a redução da maioridade penal, a partir de 4 anos.

    • Maria Thereza
      8 de junho de 2015 at 9:54

      Confraria, grande Mestre! Alerte-vos para uma questão fundamental nessa luta justa pela redução da maioridade penal. Teremos que dar muita orientação a nossos valorosos policiais e juízes(quando houver julgamento sumário), pois se for aplicada com muito rigor, corremos o risco de ficar sem mão de obra. A patuleia não se reproduz mais com a velocidade de antanho e reduziu muito a quantidade de pimpolhos/família. Isso me preocupa em demasia. Petizes de 4 ou 5 anos, por mais que castiguemos para que aprendam, não darão conta de lavar, passar, cozinhar. No máximo conseguirão pentear nossos cabelos e engraxar nossos sapatos. Atentemos, pois, para os desdobramentos dessa PEC.

    • Leitor da Veja
      8 de junho de 2015 at 11:28

      Data venia, nobre Coronel, permita-me discordar parcialmente.

      As pequenas heranças e fortunas podem e devem ser tributadas. De qualquer forma as pessoas que recebem essas micharias não sabem o que fazer com o dinheiro e é justo que o estado se aproprie de uma parte para oferecer serviços padrão fifa exclusivamente para os homens bons.

      Já as heranças e fortunas acima de 500.000,00 (quinhentos mil reais) devem ser totalmente isentas de quaisquer ônus ou tributação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.